GATITO: 4,5
Não pode levar um gol tão fácil quanto o segundo

ARNALDO: 5,5
Muito ímpeto ofensivo e correria, mas precisa melhorar a definição de jogadas, seja com passe, cruzamento ou chute

CARLI: 5,0
Fazia bom jogo, porém foi facilmente vencido por Marcos Júnior no primeiro gol. Deixou muito espaço

IGOR RABELLO: 5,5
Cortou diversas bolas pelo alto e fez bom duelo com Henrique Dourado

VICTOR LUIS: 4,5
Ruim na lateral, pior quando Jair inventou de o colocar no meio. Não marca, não cria nem chega com força ao ataque

RODRIGO LINDOSO: 5,5
Se desdobrou para tentar marcar e chegar ao ataque. Sem muito sucesso

MATHEUS FERNANDES: 5,0
Tímido, pouco apareceu no jogo, mesmo com espaço. A bola tem queimado em seu pé. Quando foi à frente, quase fez um gol

BRUNO SILVA: 6,0
Motorzinho, correu o jogo todo e tentou levar o time para a frente. Foi mais ponta do que volante, poderia ajudar mais no meio

MARCOS VINICIUS: 5,5
De bom, praticamente só o gol fácil. Se escondeu do jogo, pouco participou e não produziu

RODRIGO PIMPÃO: 6,0
É cobrado por ter pouca técnica e talento com a bola nos pés. Mas participa bastante, corre, atrás do lateral, marca e tem velocidade. Roubou bola e deu passe para o gol

BRENNER: 5,5
Fez bom primeiro tempo, com pivô inteligente e movimentação. No segundo, não viu a bola

GILSON: 5,0
Até agora não sabe se entrou de lateral, meia ou ponta. No fim, não fez nenhuma das funções

GUILHERME: 4,5
Lento, desinteressado e fominha, nada produziu. Quer dizer, produziu o contra-ataque do gol decisivo do Fluminense

VINICIUS TANQUE: sem nota
Quase não tocou na bola

JAIR VENTURA: 2,0
Os jogadores não foram bem, é verdade. Mas nada foi pior esta noite do que as alterações do treinador. Ao colocar Gilson no lugar de Marcos Vinicius, bagunçou o time todo, perdeu a solidez defensiva e não ganhou nada no ataque, pois Victor Luis foi para o meio. Com o jogo em 1 a 1 e sem poder de fogo, fez alterações óbvias (atacante leve por atacante leve, centroavante por centroavante), que pioraram o Botafogo e não levaram perigo ao adversário

Fonte: Redação FogãoNET