SAULO: 5,0
Quase fez gol contra, mas deu sorte. Sem culpa no primeiro, poderia ter evitado o segundo. Defendeu pênalti de Dudu

MARCINHO: 5,5
Foi a melhor arma ofensiva do Botafogo, com chutes de longe. Buscou o jogo, mas deixou espaços

YAGO: 5,5
Atuação segura e discreta, com cortes eficazes

IGOR RABELLO: 6,0
Capitão, teve boa atuação e não cometeu o pênalti marcado pelo árbitro

MOISÉS: 1,0
Levou um cartão ridículo por atrapalhar cobrança de falta e outro por colocar a mão no rosto de Dudu desnecessariamente. Comprometeu

JEAN: 5,0
Foi firme na marcação e protegeu a defesa. Com a bola no pé teve dificuldades

MATHEUS FERNANDES: 5,5
Correu muito para marcar e jogar em meio-campo tão frágil

GUSTAVO BOCHECHA: 6,0
Grata surpresa, teve muita tranquilidade e consciência com a bola. Fez seu papel

LUIZ FERNANDO: 4,5
Apagado, correu, mas não produziu perigo

RODROGO PIMPÃO 4,5
Parecido com Luiz Fernando, pouco atacou. Deu um chute perigoso

BRENNER: 4,5
Isolado na frente, apanhou bastante, segurou algumas bolas e não teve chance de finalizar

GILSON: 4,0
Entrou, fez faltas bobas e sumiu quando deveria marcar Lucas Lima no primeiro gol

AGUIRRE: sem nota
Pouco tempo

EZEQUIEL: sem nota
Pouco tempo

ZÉ RICARDO: 6,0
Montou boa estratégia, seu time se fechou bem e teve alguns contra-ataques. Moisés acabou com a tática

Fonte: Redação FogãoNET