O Botafogo fechou o ano, pela segunda vez seguida, no vermelho. Em balanço financeiro feito pela empresa de contabilidade BDO, divulgado na noite da última quinta-feira, foi indicado que o clube de General Severiano fechou a temporada passada com um déficit de R$ 20,8 milhões.

Máscaras do FogãoNET para torcedores do FogãoNET durante a quarentena da pandemia do novo coronavírus (COVID-19)

O valor foi maior do que no ano anterior. Em 2018, o Botafogo fechou o balanço financeiro com um déficit de R$ 17,2 milhões. À época, as finanças do clube foram prejudicadas pela eliminação precoce na Copa do Brasila equipe foi eliminada na primeira fase da competição para a Aparecidense.

O balanço mostrou uma receita operacional líquida de R$ 191,3 milhões. Neste contexto, destaca-se os valores ganhos, de acordo com o balanço financeiro, pela venda de jogadores: R$ 38,8 milhões.

A auditoria feita pela BDO apresentou que o Botafogo possui uma deficiência de R$ 242 milhões de capital de giro e um patrimônio líquido negativo no montante de R$ 727 milhões. O documento também evidenciou que o clube tem a “necessidade de aporte de recursos financeiros“.

A parte final do documento traz um recado sobre o coronavírus, dizendo que a pandemia pode trazer novos impactos financeiros para os cofres do clube, mas que as pessoas responsáveis no dia a dia do Botafogo estão estudando maneiras de contorcer esta crise.

“Como é de conhecimento público, o mundo vem atravessando dificuldades decorrentes da pandemia do Coronavírus (COVID-19), a prioridade máxima da Administração do Clube é preservar seus atletas, funcionários e sócios. O Botafogo entende que para enfrentar o momento de adversidade é necessária a união de todos. Os efeitos da propagação da COVID-19 estão sendo monitorados pelo Comitê Executivo de Futebol junto aos profissionais envolvidos e a Administração segue em contato permanente com as entidades esportivas, acompanhando os desmembramentos da situação existente.”

Fonte: Terra