O clima nos bastidores do Botafogo permanece conturbado. Na noite da última segunda-feira, sócios beneméritos e os grandes beneméritos se encontraram com o presidente Nelson Mufarrej, Carlos Eduardo Pereira, vice-presidente geral, e Luiz Felipe Novis, vice de finanças, em General Severiano e solicitaram a saída de Gustavo Noronha e Anderson Barros.

Apesar da vontade da maioria pela saída dos dois principais nomes do atual departamento de futebol, nada vai mudar – pelo menos por enquanto. No fim, a decisão exclusiva do presidente Nelson Mufarrej foi determinante para isso. O mandatório decidiu, de forma centralizada, que os dois não deixarão o Botafogo, mesmo que a maior parte dos presentes solicitasse por isso.

Todos os sócios, beneméritos e diretores presentes na reunião pediram a saída de Anderson Barros e Gustavo Noronha, além de uma natural reformulação no departamento de futebol.

Não é a primeira vez na semana que o ambiente do Botafogo se mostra fora do padrão. Após a saída de Zé Ricardo, o próprio Carlos Eduardo Pereira, ex-presidente do clube, havia sido contrário à chegada de Eduardo Barroca como treinador. Na opinião do vice-presidente geral, era preciso reformular o departamento de futebol antes de contratar um técnico.

Dessa vez, mais pessoas se mostraram a favor da reformulação do departamento de futebol – o que condiz diretamente com as presenças de Anderson Barros e Gustavo Noronha. Assim como na decisão do treinador, o presidente Nelson Mufarrej escolheu, apesar da vontade da maioria dos beneméritos presentes, em manter os dois no setor.

Fonte: Terra