A casa ainda não está pronta, mas aos poucos vai ganhando forma. E se o cronograma das obras da Arena Botafogo, na Ilha do Governador, for mantido, o torcedor alvinegro poderá conhecer seu novo lar no dia 16, no clássico contra o Flamengo. O local é fruto de um investimento de R$ 5 milhões.

O estádio da Portuguesa, antes capaz de receber pouco menos de 4 mil pessoas, ganhou arquibancadas temporárias. O Grupamento Especial de Policiamento em Estádios (Gepe) autorizou a presença de 17.250 torcedores, mas o Corpo de Bombeiros restringiu a capacidade da arena para 15 mil. Os setores Norte e Leste — além da social, que já existia — abrigarão os alvinegros. Já os visitantes ficarão concentrados na parte Sul, limitada a 1.500 entradas. Não haverá torcida mista em clássicos.

Operários forram as arquibancadas alvinegras
Operários forram as arquibancadas alvinegras Foto: Guilherme Pinto / Agência O Globo

Dezenas de operários trabalham diariamente nos últimos ajustes, que incluem a forração das arquibancadas em preto e branco. Das seis torres de iluminação previstas, faltam duas — assim como o telão eletrônico.

O gramado de inverno, também custeado pelo Botafogo, está em plenas condições e já recebeu uma partida do sub-20 na quarta-feira. Apenas a social esteve aberta para a vitória por 2 a 1 sobre o Grêmio, pelo Brasileiro.

O vestiário reformado, antes de receber armários
O vestiário reformado, antes de receber armários Foto: Guilherme Pinto / Agência O Globo

O Alvinegro já reformou os vestiários, que receberão armários nos próximos dias. Também foram restauradas as cabines de rádio e TV. A maior inovação, porém, é a criação do Centro de Controle Operacional. Trata-se de uma pequena sala onde funcionários do Gepe e de uma empresa de segurança terceirizada farão o monitoramento do entorno e do interior do estádio. Foram instaladas 36 câmeras fixas e duas móveis, em uma estrutura semelhante à usada em estádios de grande porte.

No Centro de Controle Operacional, 36 câmeras fixas e duas móveis são monitoradas
No Centro de Controle Operacional, 36 câmeras fixas e duas móveis são monitoradas Foto: Guilherme Pinto / Agência O Globo

Atrás de cada uma das arquibancadas da Arena Botafogo ficarão os seis contêineres responsáveis por matar a fome dos torcedores. Três deles serão administrados pela rede de lanchonetes Bob’s, que repassará parte do lucro ao clube. A outra metade venderá itens variados. Ambulantes atenderão os frequentadores da social.

Perto das lanchonetes, ficarão os banheiros químicos — o Alvinegro também precisou arcar com as despesas de obras na rede de tratamento de água e esgoto.

Em uma grande área localizada atrás do Setor Leste, um estacionamento para torcedores está sendo preparado. Ainda não há preço fixado, mas o clube estuda cobrar os mesmos R$ 20 que eram praticados no Estádio Nílton Santos.

Seis contâineres virarão lanchonetes na Arena Botafogo
Fonte: Extra Online