A arena do Botafogo na Ilha do Governador foi finalmente inaugurada. Mas somente para o time sub-20, que venceu nesta quarta-feira o Grêmio por 2 a 1 pelo nacional da categoria. Se tivesse sido aberta dia 12 de junho, como previsto, o Estádio Luso-Brasileiro já teria sediado três jogos do alvinegro e receberia o quarto domingo, contra o Santa Cruz. Agora, a previsão é que o campo seja inaugurado pelo profissional no clássico com o Flamengo, dia 16. Nesta quinta-feira, às 21h, o time enfrentará o Atlético-MG, no Mineirão, na reestreia de Rodrigo Pimpão no alvinegro carioca, após sair do clube para os Emirados Árabes, em 2015.

Na quarta-feira, o atacante – que já vinha treinando com os companheiros – foi apresentado em General Severiano:

– Não preciso nem experimentar, essa camisa cai como uma luva(risos). Não tenho nem palavras para expressar a minha alegria de estar aqui novamente, ter a sensação de vestir novamente esse manto e dizer que fui escolhido mais uma vez. Estou muito feliz de estar aqui – disse Pimpão, que, ano passado, marcou nove gols pelo alvinegro: sete na série B e dois no Estadual.

O atacante espera reviver as mesmas emoções em sua nova passagem pelo Botafogo:

– 2015 foi um ano muito bom, um dos melhores que vivi na minha carreira e espero poder demonstrar ainda mais nesse ano. Os profissionais do clube já tinham o meu relatório e cheguei bem abaixo de quando saí daqui. Trabalhei forte e ganhei três quilos em duas semanas. Estou muito feliz e espero atingir o nível ideal no decorrer da competição para ajudar os meus companheiros.

INVESTIMENTO NA ARENA

O investimento de R$ 5 milhões feito pelo Botafogo corresponde às reformas no estádio da Portuguesa. O contrato é até dezembro e prevê um total de 13 jogos, 12 pelo Brasileiro e mais um pela Copa do Brasil, que pode aumentar se o time passar de fase.

Com base no valor da reforma, o custo de cada partida na Ilha será de R$ 385 mil até dezembro. Quando o Engenhão for devolvido ao clube após o Jogos, o Botafogo terá que administrar dois estádios. A despesa mensal do Engenhão, no último levantamento feito pelo GLOBO, em 2015, era de R$ 600 mil, já descontado o valor da manutenção do gramado, feito por uma empresa parceira.

Com despesa de quase R$ 1 milhão nos últimos três meses do ano, o Botafogo teria que compensar seus investimentos com renda, venda dos “naming rights”, publicidade e e camarotes do Engenhão. Para isso, negocia com duas empresas para uma parceria na gestão.

– Seriam parceiras na administração do Engenhão, a serviço do Botafogo – disse o presidente Carlos Eduardo Pereira.

O acúmulo de despesas e a informação que o Flamengo diz ter recebido de que o alvinegro estaria inclinado a rever a concessão reativaram o interesse do rubro-negro no estádio. O alvinegro nega.

O Botafogo recebeu oferta de R$ 9 milhões de um clube europeu e poderá negociar o atacante Ribamar, relacionado para o jogo desta quinta-feira.

Ficha do jogo:

Atlético-MG: Victor, Carlos César (Patric), Leonardo Silva, Erazo e Douglas Santos; Eduardo, Júnior Urso, Clayton, Cazares e Robinho; Fred.

Botafogo: Sidão, Luís Ricardo, Renan Fonseca, Emerson Silva e Diogo Barbosa, Rodrigo Lindoso, Bruno Silva, Fernandes e Camilo; Pimpão e Neilton.

Publicidade

Juiz: Raphael Claus (SP-Fifa).

Local: Mineirão.

Horário: 21h.

Fonte: O Globo Online