O Botafogo está confiante em conseguir concluir acordos pelas rescisões de Diego Souza e Cícero. Sem interesse em manter os dois atletas em função de seus altos vencimentos, o Alvinegro avançou nas tratativas com o empresário dos jogadores, Eduardo Uram, e tenta concluir tudo ainda em 2019.

Loja do FogãoNET por Estilo Piti | O Site oficial do torcedor do Botafogo

Com gatilhos no contrato para renovar os vínculos por mais dois anos, a dupla custaria R$ 17,2 milhões até o fim de 2021, valor que o Bota, em momento de reestruturação e transição para o modelo de clube-empresa, não deseja arcar. Os acordos seriam importantes para o Alvinegro no mercado da bola.

Os dois jogadores, por outro lado, gostariam de ficar no clube, mas dentro da incompatibilidade de interesses, estão dispostos a aceitar a negociação pelo distrato para não perderem mercado ou até ficarem afastados do elenco principal, sem chances de entrar em campo pelo Glorioso.

Para evitar que as coisas cheguem a esse ponto, as conversas tem evoluído, com Uram à frente das negociações. Há esperança entre as partes por uma resolução célere, no máximo até o começo do ano, para que consiga colocar os dois jogadores em algum clube em 2020.

Recentemente, o Alvinegro já conseguiu acordo para liberar o meia Leo Valencia, outro dos veteranos que estavam acima do teto salarial proposto para 2020. Além deles, o zagueiro Joel Carli também está fora dos planos.

Loja do FogãoNET por Estilo Piti | O Site oficial do torcedor do Botafogo | Cupom de 10% de desconto

Fonte: UOL