A diretoria do Flamengo e a do Botafogo já não falam a mesma língua faz tempo. E o clássico do próximo sábado no Nilton Santos é mais um exemplo. O Botafogo, mandante do jogo, idealizou um preço de R$ 60 para visitantes e irritou o rival, mesmo ainda sem a divulgação oficial dos valores, que acontecerá nesta quinta-feira. O preço sugerido foi publicado pelo site “Coluna do Flamengo”.

O Flamengo viu descumprimento do estatuto do torcedor e do Regulamento Geral de Competições da CBF, uma vez que o valor é muito maior do que o cobrado no setor equivalente para os torcedores do Botafogo.

O caso foi analisado pelo departamento jurídico do clube, que aguarda o Botafogo divulgar os dados oficiais sobre os ingressos. Se mantidos os valores, a diretoria rubro-negra levará o caso às esferas competentes, ou seja, o Superior Tribunal de Justiça Desportiva.

No Botafogo, a movimentação de bastidores já é tratada como tentativa do Flamengo de tumultuar o clássico. A diretoria pretende apresentar os valores oficiais na reunião de segurança da partida, nesta quinta-feira, antes da divulgação dos dados oficiais. Já o Flamengo espera que esses valores sejam revistos na ocasião.

– Não tem documento a respeito. Não há informação do Botafogo. Estão criando um problema. Só se for discussão do Flamengo com alguém. Com o Botafogo não é. A precificação é feita com documento em que se coloca o valor. Isso não foi publicado, então não tem preço algum – disse Luis Fernando Santos, diretor geral do Botafogo.

Procurada, a diretoria do Flamengo não se manifestou, no aguardo da divulgação oficial. Se o valor estiver dentro do que o Regulamento Geral das Competições estabelece, nenhum protesto será feito. Caso contrário, o clube vai se movimentar juridicamente.

Invasão e torcida única

O diretor geral do Botafogo foi além. Com a preocupação de que a torcida rubro-negra compre ingressos para o setor de mandante, disse que o policiamento precisa controlar a situação, ou que o jogo seja feito com uma única torcida.

– O que eu sei é da preocupação do Gepe quanto à chance de invasão de torcedores do Flamengo ao setor do Botafogo. Se o Gepe não tem condições de garantir a segurança, não sei o que fazer. Espera que nós o façamos, mas não tem como fazer isso. Se não há como controlar, em função da diferença de torcidas, talvez seja o caso de fazer com torcida única. O poder policial é para definir isso – disse Santos.

Fonte: Extra Online