Se vencer em casa já é quase uma obrigação no Brasileiro, fazê-lo quando se está na última posição do campeonato é vital. Com a corda no pescoço, o Botafogo encara nesta quarta-feira, às 21h, o América-MG, que vive situação parecida.

Com os mesmos cinco pontos e um número maior de gols pró, o time mineiro é o penúltimo da tabela. Por lá, o mau início já provocou a queda de Givanildo Oliveira, técnico campeão estadual, após a quinta rodada. Seu substituto, o português Sérgio Vieira, perdeu na estreia para o Internacional por 3 a 1, no sábado passado.

Além de tentarem deixar as últimas posições do Brasileiro, Botafogo e América-MG procuram evitar que o pelotão que está fora da zona de rebaixamento se afaste. Coritiba, Cruzeiro e Santa Cruz, os primeiros acima do Z4, jogam em casa nesta rodada e podem se distanciar.

— O jogo mais importante é sempre o próximo — afirmou Sassá, autor do gol no empate em 1 a 1 com o Vitória, no domingo: — Vamos entrar focados para conseguirmos essa vitória, que nos dará um gás. É complicado estar na zona de rebaixamento, mas nosso time é trabalhador e vai sair dessa.

O atacante é candidato a uma vaga entre os onze que iniciam o confronto desta quarta-feira, em Volta Redonda, no lugar de Ribamar. Caso essa seja a opção do técnico Ricardo Gomes, Sassá fará dupla com Anderson Aquino, uma parceria que estreou no último fim de semana e durou apenas 45 minutos.

— A gente roda no ataque. Eu caio para um lado, e ele fica pelo meio. Depois, trocamos. Ainda não joguei com ele direito, mas não tem jeito, temos que encaixar. O Botafogo tem pressa, e quem entrar tem que dar resultado — sinalizou o atacante.

Fonte: Extra Online