Botafogo e Fluminense entram em campo neste sábado, às 18h30, para disputar a primeira partida da semifinal do Campeonato Carioca, no Maracanã. Campeão da Taça Guanabara, o Alvinegro testará sua teórica superioridade contra o único time que venceu os comandados do técnico René Simões na atual temporada: o Tricolor não tomou conhecimento no primeiro turno e venceu o rival por 3 a 1.

As equipes chegam para o clássico em momentos distintos. Enquanto o Botafogo encara uma lua de mel com a torcida por conta do título da Taça Guanabara, o Fluminense vive período conturbado após a demissão do técnico Cristóvão Borges, além da briga fora de campo com a Ferj (Federação de Futebol do Rio de Janeiro).

Outro motivo de empolgação para o Botafogo é a vantagem obtida com o título da Taça Guanabara. O Alvinegro poderá empatar todos os jogos até a final do Carioca para conquistar o Campeonato Carioca. Assim, o Fluminense terá que, pelo menos, vencer um dos duelos para avançar à final da competição estadual.

O Botafogo, porém, não quer nem pensar na vantagem. O técnico René Simões fala que o seu time tem um DNA ofensivo e que isso não poderá ser mudado de forma estratégica por conta da opção dos empates. Além disso, ele não esqueceu da derrota para o Fluminense na Taça Guanabara e já estuda uma forma de evitar novo revés.

“Vai ser um jogo interessante. Já discutimos e falamos muito sobre o que aconteceu na última partida. Agora vamos reencontrar e trocar figurinhas de novo. Era uma partida esperada, a equipe queria esse jogo. Então vai ser legal”, disse o treinador do Botafogo.

“Naquela época o treinador era o Cristóvão Borges, o Fluminense valorizava mais a posse de bola. Hoje vejo um time mais agudo. Naquela última partida, o Fluminense teve a bola o tempo todo, essa foi a maior lição”, completou.

O Fluminense, por sua vez, quer estimular o lado ‘guerreiro’ para voltar ao caminho das vitórias e deixar a crise no passado. O técnico Ricardo Drubscky minimiza a pressão sofrida neste início de trabalho e quer deixar as polêmicas do extracampo com os dirigentes, sem afetar o elenco tricolor.

“Já vivi muitos momentos de confronto. Futebol nos reserva muita emoção. Participei de um congresso e um técnico de um time pequeno Nordeste me disse que a pressão é grande em qualquer lugar. Futebol é muita cobrança”, disse Drubscky.

“Fluminense está com o espírito competitivo elevado. Vitória na raça. Esse componente que quero. As questões extracampo nunca fizeram parte do meu discurso. Árbitro nunca é o foco. Sou muito respeitador. Eles erram, assim como nós erramos. Esse argumento eu não uso. Nossa garra é que pode nos dar frutos”, completou o treinador do Fluminense.

O Botafogo não poderá contar com Jefferson, que passou por cirurgia no joelho direito e só deverá voltar na Série B. Por outro lado, o Alvinegro tem os retornos de Marcelo Mattos, Diego Jardel, Gegê e Rodrigo Pimpão, que estavam lesionados.

O Fluminense vive situação oposta. Após cumprir suspensão por expulsão com o Flamengo, Fred, principal jogador do elenco, reforçará o time – Edson está de volta também. Por outro lado, o Tricolor Wellington Silva e Kennedy estão suspensos.

BOTAFOGO X FLUMINENSE

Data e hora: 11/04/2015, às 18h30 (horário de Brasília)
Local: Maracanã
Arbitragem: Leonardo Garcia Cavaleiro
Auxiliares: Luiz Antonio Muniz de Oliveira e Silbert Faria Sisquim

BOTAFOGO
Renan; Gilberto, Renan Fonseca, Alisson e Thiago Carleto; Diego Giaretta, Willian Arão, Fernandes e Elvis; Jobson e Bill
Técnico: René Simões

FLUMINENSE
Diego Cavalieri; Renato, Gum, Marlon e Giovanni; Edson, Jean, Wagner e Gerson; Lucas Gomes (Marlone) e Fred
Técnico: Ricardo Drubscky

Fonte: UOL