BOTAFOGO JOGA BEM, MOSTRA RAÇA E VENCE O SANTOS NO MARACANÃ: 1 A 0

Compartilhe:

Autor do gol, Daniel é abraçado pelos companheiros (FOTO: SSPress)

Autor do gol, Daniel é abraçado pelos companheiros (FOTO: SSPress)

Botafogo e Oswaldo de Oliveira se reencontram pela primeira vez neste sábado, no Maracanã, desde que o técnico deixou o comando o time carioca. Melhor para o Glorioso, que teve mais chances no ataque e conquistou os três pontos ao vencer o Santos por 1 a 0. O jogo, válido pela 18ª rodada do Campeonato Brasileiro teve Daniel como protagonista. O camisa 31 marcou o gol do triunfo alvinegro aos 17 minutos do segundo tempo e tirou a equipe da 14ª colocação, colocando na 11ª. Já o Peixe se manteve na 10ª posição.

Na próxima rodada, a última do primeiro turno do Brasileirão, o Botafogo visita o Atlético-MG, no estádio Independência, no domingo, às 16h. Já o Santos enfrenta o Vitória no Pacaembu, no sábado, às 18h30.

O JOGO

Rio – Precisando da vitória para espantar a crise que assola o clube, o Botafogo foi o primeiro time a chegar ao ataque, logo as dois minutos. Sheik acionou Daniel, que entrou sozinho na área. Aranha, atento, saiu do gol e cortou o lance. O Santos deu a resposta em seguida, em duas oportunidades.

Aos cinco minutos, Robinho – que foi convocado neste domingo para a Seleção, para o lugar do lesionado Hulk – recebeu passe dentro da área e, livre de marcação, arriscou o chute. Jefferson, também selecionado pelo técnico Dunga, salva e a zaga alvinegra afastou o perigo. Dois minutos depois, Arouca carregou a bola e, com espaço, bateu forte, de longe. O goleiro do Glorioso fez nova defesa, espalmando para escanteio. Na cobrança, ninguém cabeceou e a bola saiu pela linha de fundo.

O Botafogo voltou a assustar o Santos aos 14 minutos. Em boa jogada tramada pela esquerda, Daniel passa pela marcação e toca para Emerson Sheik. O atacante domina e escora para a entrada da área, onde Ramírez chega finalizando, mas fraco. A bola sai fraca e Aranha defende sem problemas, no centro do gol.

Com tranquilidade, a equipe do técnico Vagner Mancini se apresentava melhor na marcação e surgia com mais perigo no ataque. Aos 31, Emerson Sheik recebeu a bola no lado esquerdo e partiu para cima da marcação. Mesmo se embolando com o adversário ao tentar driblá-lo, já na área, o atacante bateu, mas Aranha fez a defesa, colocando para escanteio. No fim do primeiro tempo, o Santos conseguiu dominar mais o jogo, mas sem demonstrar força no ataque. Em dois lances, Robinho deixou Thiago Ribeiro e Rildo em boas condições de finalizar, mas os dois não aproveitaram as chances.

Na volta para o segundo tempo, o jogo teve um lance polêmico. Aos três minutos, Rogério passou por David Braz e se chocou com o lateral-esquerdo chileno Mena, dentro da área. Ele pediu pênalti, mas o árbitro Rodrigo Alonso Ferreira nada marcou. A jogada empolgou a torcida alvinegra presente no Maracanã, que passou a cantar ainda mais alto no estádio, apesar de não estar em grande número.

Outro lance que gerou reclamação foi aos oito minutos, desta vez para o Santos. Em jogada da esquerda, Thiago Ribeiro cruza para Robinho, que vai ao chão na pequena área. O camisa 7 ficou pedindo pênalti, mas o árbitro novamente nada marcou.

As polêmicas foram deixadas de lado quando, aos 17 minutos, o Botafogo abriria o placar. Edílson bateu escanteio, a zaga do Santos cortou e Daniel, sem marcação, pega muito bem na bola. O chute do camisa 31, que voltou ao time titular neste sábado, saiu forte e com bela curva, sem chances para o goleiro do Peixe. Golaço no Maracanã: 1 a 0.

Após o gol, o técnico do Santos, Oswaldo de Oliveira, decidiu mudar o ataque. Ele sacou Thiago Ribeiro e pôs em campo Leandro Damião. Com isso, Robinho foi jogar pelas pontas. O Peixe, no entanto, tinha dificuldades para criar chances de gol. Na melhor delas, aos 34, Damião recebeu na área e chutou, mas Jefferson utiliza os pés para salvar o Botafogo.

Aos 39 minutos o Botafogo teve a chance de matar o jogo. Emerson Sheik surgiu nas costas de Zé carlos e entrou na área. O atacante nem dominou e chegou chutando de canhota, no contrapé de Arana. Mas a batida saiu fraca, a esquerda do gol do Santos. O camisa 7 do Glorioso também pôde marcar aos 44, mas isolou. O lance não atrapalhou o Glorioso, que conquistou a vitória.

FICHA TÉCNICA

Botafogo 1 X 0 Santos

Estádio: Maracanã
Árbitro:
Rodrigo Alonso Ferreira (SC)
Público Presente:
14.285 torcedores
Cartões Amarelos:
Edílson (43′ 1ºT), Emerson Sheik (23′ 2ºT), pelo Botafogo; Edu Dracena (11′ 2ºT), Cicinho (45′ 2ºT) pelo Santos
Cartões Vermelhos: –
Gols:
Daniel (17′ 2ºT)

BOTAFOGO: Jefferson; Edílson, Bolívar, André Bahia e Junior Cesar; Gabriel, Bolatti, Luis Ramírez (Rodrigo Souto) e Daniel (Wallyson); Emerson Sheik e Bruno Correa (Rogério)  Técnico: Vagner Mancini.

SANTOS: Aranha; Cicinho, Edu Dracena, David Braz e Mena (Zé Carlos); Alison (Souza), Arouca, Lucas Lima e Rildo; Thiago Ribeiro (Leandro Damião) e Robinho  Técnico: Oswaldo de Oliveira.

Fonte: O Dia Online

Comentários