O São Paulo quer contratar Ricardo Gomes para o lugar de Edgardo Bauza. Mas, para atingir seu objetivo, terá que colocar a mão no bolso. O clube carioca não pretende abrir mão da multa contratual no valor de R$ 1 milhão referente a rescisão do treinador.

O nome de Ricardo Gomes ganhou força no São Paulo após uma reunião entre dirigentes e pessoas próximas para sugerir possíveis nomes de treinador. O ex-zagueiro dirigiu o time por pouco mais de um ano, entre 2009 e 2010, quando ficou em quarto colocado no Campeonato Brasileiro de 2009 e foi semifinalista da Copa Libertadores no ano seguinte.

Dificilmente, Ricardo Gomes brigará para deixar o clube carioca. No início de maio, ele recebeu uma proposta para assumir o Cruzeiro, mas, como os dirigentes botafoguenses não quiseram liberá-lo, ele decidiu permanecer e ainda renovou o contrato até o fim de 2017 e colocou a multa no valor de R$ 1 milhão.

Outros nomes também foram comentados na reunião para definir o novo técnico, mas o que mais agradou foi mesmo o de Ricardo Gomes. André Jardine, embora tenha chamado a atenção na vitória por 2 a 1 sobre o Santa Cruz e conte com o apoio dos atletas, que constantemente o elogiam em entrevistas coletivas, por enquanto não está entre os cotados para assumir o cargo.

Entretanto, parece existir mais a chance de Jardine ser efetivado do que o São Paulo apostar novamente em um técnico estrangeiro. A preocupação da diretoria é que um treinador de outro país teria que passar por um período de adaptação que poderia ser muito prejudicial ao time.

Certo é que, mesmo se contratar um novo técnico nos próximos dias, o São Paulo será comandado por Jardine no domingo, quando a equipe enfrenta o Botafogo, às 16h15, no Morumbi.

Fonte: Estadão