Com a vaga de treinador deixada em aberto após a saída de Edgardo Bauza, alguns nomes são veiculados ao comando do São Paulo. Um dos cotados é para o cargo é o ex-Tricolor Ricardo Gomes, atualmente no Botafogo. O fato ainda não é do conhecimento, pelo menos de maneira oficial, do presidente da equipe carioca, Carlos Eduardo Pereira, e dos demais membros da diretoria. Uma coisa, porém, é certa: o Glorioso não vai liberar seu treinador.

Em maio, assim que terminou o Campeonato Carioca, o Cruzeiro tentou tirar Ricardo Gomes do Botafogo. O clube carioca agiu rapidamente, ofereceu um aumento salarial ao treinador e prorrogou seu contrato até dezembro de 2017. O novo vínculo passou a conter uma multa rescisória, considerada alta para o mercado brasileiro. Naquela ocasião, Carlos Eduardo Pereira demonstrou irritação com o assédio cruzeirense e deu entrevista deixando claro que o Glorioso não vai liberar seus profissionais sem multa.

“Aquela época em que chegavam no Botafogo e pegavam quem queriam acabou. O Botafogo hoje é um clube muito mais estruturado do que no passado. Apesar de lutarmos contra dificuldades financeiras, hoje temos condições de segurar nossos profissionais e que isso possa servir de alerta para os demais clubes. Não vai ser mais fácil tirar os nosso pessoal”, disse Carlos Eduardo, deixando claro o grau de dificuldade que o São Paulo terá.

Ricardo Gomes dirigiu o Tricolor paulista no segundo entre os anos de 2009 e 2010. Seu nome conta com o respeito da diretoria do Tricolor, que já teria, sem sucesso, tentado tirar Roger Carvalho do Grêmio e Paulo Autuori do Atlético-PR.

Curiosamente, São Paulo e Botafogo se enfrentam no próximo domingo, às 16h15 (de Brasília), no Morumbi, em São Paulo pela vigésima rodada do Campeonato Brasileiro. Neste jogo o Tricolor paulista será dirigido pelo interino André Jardine.

Já o Botafogo treinou na manhã desta quarta-feira sem abertura para a imprensa de olho no confronto. Nesta quinta, o plantel volta a treinar na parte da tarde e Ricardo Gomes deverá esboçar a escalação que pretende utilizar. O volante Aírton, com dores na coxa direita, é dúvida, apesar de nenhuma lesão ter sido diagnosticada. Já o zagueiro argentino Joel Carli e o atacante Sassá trabalharam normalmente após se recuperarem de lesão e estão à disposição.

Fora de campo a diretoria recebeu os R$ 9 milhões referentes à negociação do atacante Ribamar com o Munique 1860, da Alemanha, e vai enviar o atestado de liberação para que o atleta possa estrear no clube alemão.

Fonte: Gazeta Esportiva