Botafogo negocia com Itaipava ‘naming rights’ do Engenhão

Compartilhe:

Desde a interdição do Engenhão, em março, por problemas na cobertura, o Botafogo intensificou sua crise financeira e chegou a ficar dois meses de salários atrasados. Porém, a venda de Vitinho ao CSKA-RUS fez com que o Alvinegro lucrasse R$ 18,6 milhões, mas grande parte desse valor foi utilizado para quitar as dívidas com os atletas. Para o futuro, o clube de General Severiano recorre a parcerias longo prazo pelo Engenhão para ter fluxo financeiro e não voltar a atrasar.

Vitinho foi negociado por 10 milhões de euros (R$ 31,6 milhões), valor da multa rescisória do atleta. O Botafogo era detentor de 60% dos direitos econômicos e terá R$ 18,6 milhões à disposição. Os outros 40% pertencem ao Audax-RJ. Com folha salarial de R$ 3 milhões, quatro meses foram quitados com a verba. Os vencimentos de setembros ainda deverão ser quitados com esse dinheiro.

O problema são os meses a partir de outubro. Ainda sem o dinheiro, o Botafogo quer usar o fator Engenhão a seu favor para conseguir parcerias a longo prazo. A Brahma, atual patrocinadora, demonstrou insatisfação e quis rever seu contrato com o clube, mas voltou atrás após conversa com a diretoria e reiterou a boa relação com o Alvinegro.

O principal motivo foi justamente a visão a longo prazo do negócio. O Botafogo tem algumas cartas na manga entre elas a Itaipava, concorrente da Brahma e que manteve conversas com o interesse em adquirir o naming rights (direito de nomear) do estádio. Outras empresas estão dispostas a fechar parceria e conversam com o Alvinegro, que mantém sigilo sobre o assunto.

E essa parceria renderia dinheiro para o Botafogo ainda em 2013, mesmo com o Engenhão interditado – a previsão é que seja reaberto em junho de 2014. Essa verba seria destinada ao pagamento de salários. Oficialmente, o Alvinegro esclarece que manter os salários em dias é uma obrigação e que todos no clube não medirão esforços para criar novas soluções e seguir o cenário atual.

O fato é que a venda de Vitinho garantiu ao Botafogo um momento de paz na conturbada fase financeira atravessada pelo clube. Com salários em dia, o Alvinegro busca avançar nas conversas para que os jogadores não tenham que voltar a conviver com falta de dinheiro nesta temporada.



Fonte: UOL
Comentários