O Botafogo vence cinco partidas seguidas no Brasileiro, a melhor sequência da equipe no campeonato, passa do décimo para o quinto lugar e se firma de vez na zona de classificação para a pré-Libertadores. Aconteceu ano passado. Hoje, contra o Vitória, às 16h, no Estádio Nilton Santos, o time pode repetir a dose.

Em 2016, a sequência de cinco vitórias seguidas foi essencial para a classificação à Libertadores — era como a arrancada final na última reta de uma corrida.

Hoje, basta o Alvinegro vencer o Vitória e o Cruzeiro tropeçar contra o líder Corinthians que, assim como no ano passado, o time termina a sequência positiva na quinta colocação.

— Ano passado nós tivemos 5 vitórias seguidas e foi super comemorado, porque é muito difícil você vencer dentro dessa competição — afirmou Jair Ventura.

Assim como no ano passado, as quatro vitórias seguidas que o Botafogo alcançou até aqui já são a melhor marca do time no Brasileirão. 

Uma diferença é que, em 2016, a arrancada aconteceu quando o campeonato estava mais próximo do fim — entre as 28ª e 32ª rodadas. Desta vez, as últimas quatro vitórias foram entre as rodadas 22 e 25, e a quinta seria na 26ª. Ou seja: o Alvinegro terá mais tempo para aproveitar a boa fase. Com isso, aumentam até as chances de uma briga por G-4 e classificação direta para a fase de grupos da Libertadores. Por enquanto, Jair só fala em Libertadores, e não diferencia G-4 e G-6:

— Vamos buscar essa vaga muito forte. Sabemos da dificuldade, ainda faltam bastante jogos, mas esse é o nosso grande objetivo.

Mesmo assim, ele prega que o time pense mais no próximo jogo do que no fim do campeonato:

— Nosso melhor começa sempre no próximo jogo. Vamos viver jogo a jogo, e no fim do ano veremos onde fomos capazes de chegar.

Adversário tem estilo parecido

Botafogo e Vitória tem muitas diferenças: um briga pela zona de classificação na Libertadores e outro ainda tenta sair da zona de rebaixamento; um tem o mesmo técnico há mais de um ano e o outro assumiu há dois meses.

Por outro lado, os dois também acumulam semelhanças. Ambos vêm bem no returno: o Alvinegro é o líder e o Vitória é o quinto colocado.

Além disso, desde que Vagner Mancini assumiu, o Vitória passou a usar um estilo de jogo parecido com o do Botafogo: mais de reação do que de ação, um jogo mais focado no contra-ataque. Talvez por isso, tenha um bom desempenho nas partidas fora de casa — venceu as últimas quatro. Hoje, então, o Botafogo deve propôr o jogo, algo que já vem ocorrendo mais nos últimos tempos. O técnico Jair Ventura reconheceu a situação.

— Eles são um time que não quer a bola, mas que faz a transição com muita facilidade. É uma estratégia que vem dando certo.

Fonte: Extra Online