O Botafogo precisa vencer. O Bahia pode ficar no empate que avança. Mas, pela segunda partida das oitavas de final da Copa Sul-Americana, o Estádio Nilton Santos é arma potente para o Glorioso tentar avançar. E neste ano e no passado, as noites de jogos internacionais quase sempre renderam sucesso ao Alvinegro. É esta identidade que Zé Ricardo quer ver na partida.

– A identidade do Botafogo está diretamente ligada à doação, à entrega, ao correr do início até o final. Aí sim, junto com a organização do jogo, a gente mostra o perfil da nossa equipe – entende o treinador.

Na Copa Libertadores do ano passado e na Sul-Americana deste ano, em casa, o Botafogo venceu seis vezes, empatou duas e perdeu somente uma vez. Outro retrospecto positivo para o mandante desta quarta-feira é que o Tricolor de Aço tem retrospecto dos piores do país como visitante. Zé Ricardo espera um grande jogo.

– Entendo que amanhã será um espetáculo gostoso. Espero que seja um jogo aberto, um jogo franco. Precisa de alegria. Existem estratégias e estratégias. Espero que lote amanhã – torce.

O primeiro jogo da eliminatória terminou 2 a 1. Como há o gol fora de casa é critério de desempate, uma vitória por 1 a 0 classifica o Glorioso.

Fonte: Terra