Rodrigo Souto tenta desarmar Calderón, do Deportivo Quito (FOTO: Rodrigo Buendía/AFP)

Rodrigo Souto tenta desarmar Calderón, do Deportivo Quito (FOTO: Rodrigo Buendía/AFP)

O Botafogo voltou á Libertadores após 18 anos, mas sua estreia na competição não foi como os torcedores imaginavam. A equipe jogou muito mal, foi dominada pelo Deportivo Quito e foi derrotado por 1 a 0 nesta quarta-feira, no Estádio Olímpico Atahualpa. O Alvinegro sofreu com os 2.800 metros de altitude da capital do Equador e terá que vencer na partida de volta no Maracanã, na próxima quarta-feira, para seguir no torneio continental. Estupiñián fez o gol da partida.

Ao contrário do que se esperava, a torcida do Deportivo Quito não compareceu em massa ao Estádio Olímpico Atahualpa. A falta de pressão, no entanto, ficou apenas nas arquibancadas. Dentro de campo, os donos da casa fizeram uma verdadeira blitz nos15min iniciais e só não abriu o placar porque Jefferson mostrou segurança sempre que exigido.

O Botafogo, por sua vez, também teve chance de marcar, mas Tanque Ferreyra perdeu cara a cara com o goleiro Rolando Ramírez, que evitou o gol do argentino. Fora esse lance, o Alvinegro corria atrás do adversário e quando tinha a bola tocava sem levar perigo á meta do Deportivo Quito, que apostava nas bolas alçadas na área.

Em uma delas, o Deportivo Quito abriu o placar. Após bate rebate na área, Dória não conseguiu afastar o perigo e a bola sobrou para Estupiñán bater no canto direito sem chances para Jefferson, que apenas olhou a rede estufar.

Após o gol do Deportivo Quito, o Botafogo assumiu as rédeas da partida, mas sem conseguir crias oportunidades para empatar. Além disso, viu os donos da casa se posicionarem defensivamente para explorar os contra-ataques para ampliar o resultado. Porém, nada aconteceu até o fim da etapa inicial.

O segundo tempo iniciou como o primeiro terminou. Com controle da partida, o Botafogo seguia com dificuldades de chegar ao gol de Ramírez. Estreante da noite, Tanque Ferreyra não apresentava bom desempenho e tinha dificuldade em dar continuidade às jogadas. Mesmo assim, o atacante demonstrou muita disposição e atrapalhou a zaga do Deportivo Quito.

Com atuação irreconhecível, o Botafogo tentava na base da disposição chegar ao empate e passou a rondar a área do Deportivo Quito. Porém, o time errava muitos passes e não conseguiu criar as oportunidades. E quando elas apareciam, o pé não parecia estar calibrado, já que os chutes saíam muito alto – possivelmente efeito da altitude.

Aos 24min, o técnico Eduardo Hungaro decidiu mudar e lançou o atacante Wallyson na vaga do volante Gabriel. Além disso, trocou Tanque Ferreyra por Elias. Exoposto, mas ofensivo, o Botafogo não conseguiu furar a retranca do adversário. Com o resultado, o Alvinegro teráque vencer por dois gols de diferença na partida de volta no Maracanã para seguir na Libertadores.

DEPORTIVO QUITO 1 X 0 BOTAFOGO

Data: 29/01/2014 (quarta-feira)
Local: Estádio Olímpico Atahualpa, em Quito (EQU)
Árbitro: Wilmar Roldan (COL)
Auxiliares: Humberto Clavijo (COL) e Eduardo Díaz (COL)
Cartões amarelos: Jorge Wagner, Tanque Ferreyra e Rodrigo Souto (BOT) Luis Romero, Edison Vega (QUI)
Gols: Estupiñián, aos 18min do primeiro tempo;

DEPORTIVO QUITO
Rolando Ramírez; Víctor Chinga, Gregory Gonzalez, Luis Romero e Édder Fuertes; Carlos Feraud, Edison Vega, Omar Andrade e Miguel Bravo; Víctor Estupiñán (Hansen) e Walter Calderón
Técnico: Juan Carlo Garay

BOTAFOGO
Jefferson; Edílson, Bolívar, Dória e Julio Cesar; Marcelo Mattos, Gabriel (Wallyson), Rodrigo Souto, Lodeiro e Jorge Wagner (Renato); Tanque Ferreyra (Elias)
Técnico: Eduardo Hungaro

Fonte: UOL