O Botafogo empolgou a torcida ao trazer Heisuke Honda. Enquanto ainda curte a contratação do novo xodó, outro jogador de quilate internacional foi oferecido: Yaya Touré. A negociação pelo marfinense seria intermediada por Marcos Leite, mesmo empresário que trouxe o japonês.

Banner da loja do FogãoNET para faixa japonesa

O Botafogo demonstrou interesse e buscou mais informações sobre esta possibilidade. Tudo, no entanto, ainda estava em uma fase bastante preliminar.

O problema é que, nesse ponto, a situação vazou pela imprensa, e o Botafogo não gostou nem um pouco disso. Criou-se um impasse já que o clube não tem dinheiro para fazer a negociação e, agora, ficou pressionado pela torcida, que novamente aderiu em massa nas redes sociais.

Segundo apuração do UOL Esporte, o Botafogo alega não ter dinheiro para avançar na história. E é justamente por isso que existe o clima de revolta com o vazamento da informação. Há uma forte pressão para que o Alvinegro traga o africano de 36 anos sem que o clube tenha condição de seguir adiante.

A tendência durante todo o sábado era de que o negócio não seguisse em frente. De acordo com a diretoria, isso aconteceu também por causa da forma como tudo foi conduzido, além do dinheiro. Tudo indicava que nem mesmo a pressão feita pela torcida faria diferença para a chegada de mais uma estrela mundial.

Porém, outra ala da diretoria entrou no circuito e colocou panos frios no problema com Marcos Leite e tenta encontrar uma solução. Para a questão financeira, o Botafogo pode conseguir investimento com empresários interessados na vinda de Yaya Touré.

O jogo ainda não acabou e o mercado da bola segue fervendo em General Severiano.

Fonte: UOL