O Botafogo vencia o Volta Redonda por 2 a 1 até os 47min do segundo tempo, quando o Volta Redonda marcou de cabeça no último lance do jogo. O Alvinegro, no entanto, deixou o gramado revoltado com a arbitragem, que anulou dois gols do Botafogo de maneira irregular. Gilberto e Fernandes balançaram as redes em posição legal, mas tiveram os lances anulados.

Com quatro pontos, o Botafogo volta a campo neste sábado, quando receberá o Bonsucesso na reabertura do Engenhão. O Volta Redonda, por sua vez, visita a Cabofriense, no domingo, em Cabo Frio, na Região dos Lagos.

Fases do jogo: Mesmo jogando fora de casa foi o Botafogo quem tomou a iniciativa. E não demorou muito para conseguir abrir o placar. Aos 3min, Carleto cruzou, a zaga do Volta Redonda afastou mal e Rodrigo pimpão bateu colocado para fazer o primeiro: 1 a 0. O problema é que o Alvinegro não contava com uma falha de Gegê cinco minutos depois na saída de bola. Niltinho deixou Henrique de frente para Jefferson, que apenas olhou o empate dos donos da casa: 1 a 1.

E o que parecia ser uma grande partida, virou uma grande decepção. Após os gols, as equipes duelaram muito no meio campo e jogaram pouco futebol. O tal futebol só voltou a aparecer no fim do segundo tempo. Renan Fonseca perdeu de dentro da área grande chance de recolocar o Botafogo na frente do placar. O Volta Redonda assustava nas bolas paradas, mas Jefferson, por duas vezes, impediu a virada dos donos da casa.

Para o segundo tempo, o técnico René Simões teve que conversar muito com seus jogadores, principalmente os de meio de campo, que não tinham boa atuação. Gegê e Diego Jardel ficaram pouco com a bola e não conseguiram espaço para criar jogadas ofensivas. Rodrigo Pimpão e Bill, por outro lado, corriam muito, mas eram pouco abastecidos. E o treinador mudou já no intervalo. Trocou Gegê por Fernandes.

E assim como ocorreu no primeiro tempo, o Botafogo voltou a balançar as redes logo aos 3min. Rodrigo Pimpão cruzou na medida para Diego Jardel cabecear e recolocar o Alvinegro na frente do placar: 2 a 1. Em vantagem, o time de René Simões esperou o Volta Redonda e passou a sofrer com lances de ataque. Jefferson mostrava segurança quando exigido e acalmava a torcida.

Bem no jogo, Fernandes tentava criar contra-ataques e passou a contar com o apoio de Diego Jardel, que cresceu no jogo após marcar o seu gol. Aos 24min, o apoiador deu lugar a Sassá, que tem se destacado neste início de ano.

Com a proximidade do fim do jogo, o Volta Redonda passou a pressionar cada vez mais o Botafogo. O Alvinegro ainda marcou o terceiro gol com Fernandes, mas viu a arbitragem anular o gol de maneira irregular. Para piorar, os donos da casa chegaram ao empate no lance seguinte. Fim de papo.

O melhor: Rodrigo Pimpão – O atacante foi o grande destaque da partida. Decisivo para a vitória, o jogador marcou o primeiro gol e ainda deu assistência para o segundo, anotado por Diego Jardel.

O pior: Gegê – após boa atuação na estreia, apoiador falhou ao perder a bola no gol de empate do Volta Redonda e acabou substituído no intervalo por Fernandes.

Chave do jogo: Arbitragem foi determinante para o resultado da partida. Ao anular os gols de Gilberto e Fernandes, o árbitro e auxiliares impediram que o Alvinegro conquistasse a segunda vitória no Carioca.

Para lembrar:

Gol relâmpago: O primeiro gol marcado por Rodrigo Pimpão com a camisa do Botafogo, aos 3min, foi o mais rápido da atual edição do Campeonato Carioca.

Botafogo prejudicado: Aos 31min do primeiro tempo, Gilberto aproveitou chute de Carleto, dominou a bola e tocou por cobertura para fazer o gol. A arbitragem errou ao marcar impedimento e anular o lance.

Botafogo prejudicado 2: Aos 47min, Fernandes recebeu em don

VOLTA REDONDA 2 X 2 BOTAFOGO

Local: Estádio Raulino de Oliveira, em Volta Redonda (RJ)
Data: 4 de fevereiro de 2015, quarta-feira
Horário: 19h30 (horário de Brasília)
Árbitro: Rodrigo Nunes de Sá
Assistentes: Luiz Claudio Regazone e Wendel de Paiva Gouvêa
Cartões amarelos: Diego Paulista (VRE) Renan Fonseca, Sassá, Tomas e Marcelo Mattos (BOT)
Gols: Rodrigo Pimpão, aos 3min, e Henrique, aos 8min do primeiro tempo. Diego Jardel, aos 3min, e Magnun aos 48min do segundo tempo
Público e Renda: 1.659/2.236 e R$ 38.175

VOLTA REDONDA
Douglas; Henrique, Luan, Reniê e Pedro Rosa; Diego Paulista (Magnum), Bruno Barra, Higor Leite e Niltinho; Hugo (Tutinha) e Tiago Amaral (Alan)
Técnico: Marcelo Cabo

BOTAFOGO
Jefferson; Gilberto, Roger Carvalho, Renan Fonseca e T. Carleto; Marcelo Mattos, Willian Arão, Gegê (Fernandes) e Diego Jardel (Sassá); Rodrigo Pimpão (Tomas) e Bill
Técnico: René Simões

Fonte: UOL