A situação do Botafogo é crítica. Além de estar em posição extremamente complicada na tabela, na 19ª posição, o Alvinegro vem de sua pior sequência no Campeonato Brasileiro, com cinco derrotas seguidas. Segundo o siteChance de Gol, o time de General Severiano tem 99,9% de chances de disputar a Série B em 2015.

Para complicar ainda mais, o Botafogo precisa de duas vitórias seguidas para sonhar com a permanência na Série A, mas nem mesmo marca um gol há quatro jogos, inclusive na derrota por 2 a 0 para a Chapecoense, no último domingo, pela 36ª rodada, na Arena Condá.

A dificuldade em marcar gols tem sido uma constante na campanha do Botafogo no Campeonato Brasileiro. O Alvinegro tem o terceiro pior ataque da competição, com 31 gols, mais apenas do que Bahia (28) e Criciúma (25), ambos também na zona de rebaixamento. Até mesmo por isso, o saldo da equipe carioca (-15) só é melhor que o do lanterna Criciúma (-27) e do ameaçado Palmeirs (-23).

A seca de gols, no entanto, se acentuou nas últimas rodadas. O Botafogo não marca desde a derrota para o Cruzeiro por 2 a 1, no dia 2 de novembro, a primeira de uma série de cinco tropeços seguidos. O jejum é ainda maior se considerado o fato de que o gol contra os mineiros foi marcado por um dos jogadores adversários, Léo.

A situação, obviamente, preocupa o técnico Vagner Mancini. O treinador lembrou que a equipe tem criado oportunidades, como o pênalti desperdiçado por Jobson na derrota para o Figueirense, mas tem sido pouco eficiente na hora de convertê-las.

“É incrível isso [a falta de gols]. No primeiro tempo [contra a Chapecoense] tivemos chances e não marcamos. Tentamos acertar no segundo tempo e com seis minutos sofremos o gol. É como se desligasse a chave e entrarmos em um estado emocional de errar em sequência. Erros de domínio, passe, tático. Tudo acontece”, lamentou o treinador.

Para Mancini, o quadro tem que mudar desde os primeiros minutos do confronto com o Santos na Vila Belmiro, próximo compromisso do Botafogo no Campeonato Brasileiro. O treinador destacou a importância de sair na frente do placar para conseguir uma vitória nesta situação.

“O mais importante é sair na frente do placar em um momento como esse. Se isso acontece, a equipe se enche de brio. Tomar um gol antes complica as coisas. Perdemos força assim. Sair na frente parece o ideal para quem vive o drama do rebaixamento”, analisou.

O Botafogo depende de uma complicada combinação de resultados para ficar na Série A. O Alvinegro precisa vencer seus dois jogos (Santos fora e Atlético-MG em casa) e torcer para que o Palmeiras perca suas duas partidas, o Vitória consiga, no máximo, um ponto em seus compromissos e que o Bahia não some seis pontos nas últimas rodadas.

Fonte: UOL