Botafogo não deixará de recorrer da decisão da 2ª Turma da Justiça do Trabalho do Rio de Janeiro que o condenou a pagar R$ 105 mil por danos morais ao ex-jogador Túlio Maravilha. Segundo Domingos Fleury, vice jurídico do clube, o Botafogo não pode arcar com este prejuízo. — Não podemos aceitar esse prejuízo fruto da má gestão da diretoria anterior. O clube vai recorrer, da ação movida e do valor, que nos parecem exorbitantes diante dos acontecimentos que lhe deram causa — explicou.

A decisão em segunda instância da Justiça do Trabalho deu vitória parcial ao jogador. Túlio cobrava R$ 150 mil de danos morais pelo fracasso do projeto “Túlio a 1000 – Sete gols de solidariedade”, tendo o valor reduzido. Além disso, o jogador requisitava valores relativos a um possível vínculo empregatício, fato negado pela Justiça. O projeto criado pela antiga gestão alvinegra, liderada pelo ex-presidente Maurício Assumpção, tinha objetivo de promover a busca do artilheiro pelo seu milésimo, nas suas contas, e alavancar a imagem do clube. Esta não é a primeira batalha que o Botafogo possui com um ex-ídolo. O ex-atacante Donizete move uma ação contra o clube e cobra cerca R$ 2 milhões. As partes estão próximas de entrar em um acordo para o desbloqueio das contas alvinegras e o pagamento de parte da dívida com Donizete.

Fonte: Extra Online