O Botafogo precisava vencer, e não dependia só disso. Torcia também por um tropeço de Goiás ou Atlético-PR para garantir um lugar no G-4 na última rodada do Campeonato Brasileiro. E o placar de 3 a 0 sobre o Criciúma, no Maracanã, somado à derrota dos goianos para o Santos no Serra Dourada colocou o Alvinegro na quarta posição, com 61 pontos, e com a classificação para a Taça Libertadores de 2014 muito bem encaminhada.

O time ainda aguarda o resultado do jogo entre Atlético-PR e Vasco, que atrasou em mais de uma hora devido a um confronto entre torcedores. Caso o time paranaense perca, o Alvinegro garante vaga para a Libertadores neste domingo. Em caso de vitória ou empate do Furacão, o Botafogo precisará esperar a final da Sul-Americana, na quarta-feira, entre Ponte Preta e Lanús, na Argentina, e torcer para o título da equipe hermana. O Criciúma também depende do duelo em Joinville. Só escapa do rebaixamento caso o time vascaíno não vença.

Lodeiro, Elias e Seedorf construíram a vitória da equipe comandada por Oswaldo de Oliveira, que aproveitou bem o fato de jogar com um homem a mais por quase todo o segundo tempo após a expulsão de João Vitor. Seedorf, substituído no final do jogo, se emocionou com o carinho dos torcedores e chegou a chorar. A torcida (28.340 pagantes, com renda de R$ 522.105,00), que passou toda a partida com um olho no campo e outro nos resultados dos rivais, comemorou muito.

Elias comemoração Botafogo contra Criciúma (Foto: Vitor Silva / SS Press)
Elias comemora o gol do Botafogo contra Criciúma (Foto: Vitor Silva / SS Press)

Gol logo no início alivia pressão no Bota

Lodeiro foi escalado como titular por Oswaldo de Oliveira para tentar aumentar o volume de jogo do time e a qualidade no toque de bola em uma partida que o time precisava muito controlar as ações da partida. Mas sua entrada se mostrou decisiva em um lance de bola parada logo no início. Foi do uruguaio a cobrança forte, da direita, que desviou na zaga e enganou o goleiro Galatto: 1 a 0. Naquele momento, o Goiás já perdia para o Santos no Serra Dourada, em resultado que ajudava o Alvinegro.

O Criciúma tentava o empate na base da disposição, mas faltava qualidade técnica. João Vitor acertou chute de fora da área, mas Jefferson salvou com uma bela defesa. O Alvinegro errava passes, o que prejudicava a saída para o ataque. Seedorf teve chance aos 20 minutos, mas não conseguiu finalizar com precisão e a bola saiu. Lodeiro, livre, pedia a bola mas o holandês não viu. Em contra-ataque, Edilson finalizou de longe para a defesa de Galatto, e Elias marcou no rebote, de cabeça, só que o gol foi anulado por impedimento. O atacante perdeu boa chance em seguida, e a torcida ameaçou se impacientar, mas as notícias que chegavam eram boas: o Santos fazia 2 a 0 no Goiás no fim do primeiro tempo.

Elias faz o segundo e decide

O time catarinense precisava de um gol para não correr riscos de rebaixamento e começou a etapa final mais avançado, mas sofre um golpe logo aos seis minutos. João Vitor foi expulso após falta em Lodeiro. Na cobrança, Edílson acertou o travessão de Galatto. O Alvinegro encontrou bom caminho pela esqueda e Julio Cesar tabelou com Rafael Marques antes de acertar chute forte, que foi para fora. A torcida sentiu o momento importante e passou a incentivar com mais força no Maracanã.

Depois de um início de segundo tempo sonolento, o Botafogo se recuperou rapidamente e assumiu novamente o controle da partida, aproveitando a vantagem de ter um homem a mais. O resultado, no entanto, era perigoso e o Alvinegro precisava de mais um gol para dar tranquilidade. Elias até balançou a rede, mas o impedimento foi outra vez bem marcado. Pouco depois, não houve jeito. Galatto deu rebote em forte chute de Dória e o atacante aproveitou a sobra para completar e decretar a festa no Maracanã, completada com o gol de Seedorf, o nome do time na temporada. Com o resultado garantido, as atenções se voltaram para os jogos dos rivais, e a derrota do Goiás colocou o Alvinegro no G-4.

FICHA TÉCNICA

BOTAFOGO 3 x 0 CRICIÚMA

Local: Maracanã, no Rio de Janeiro (RJ)
Data-Hora: 8/12/2013 – 17h (de Brasília)
Árbitro: Paulo César de Oliveira (Fifa-SP)
Auxiliares: Altemir Hausmann (Fifa-RS) e Pablo Almeida da Costa (MG)
Renda e público: R$ 522,105,00 e 28.340 pagantes
Cartão Amarelo: Rafael Marques (BOT); Ewerton Páscoa, João Vítor, Serginho (CRI)
Cartão Vermelho: João Vítor, 5’/2ºT (CRI)
Gols: Lodeiro, 9’/1º (1-0); Elias, 22’/2ºT (2-0); Seedorf, 43’/2ºT (3-0)

BOTAFOGO: Jefferson, Edilson, Bolívar, Dória e Julio Cesar; Gabriel, Renato, Seedorf (Hyuri, 44’/2ºT), Lodeiro e Rafael Marques (Lima, 45’/2ºT); Elias (Bruno Mendes,33’/2ºT). – Técnico: Oswaldo de Oliveira.

CRICIÚMA: Galatto; Sueliton, Ewerton Páscoa, Matheus Ferraz e Marlon; Serginho (Luizinho Melo, 38’/2ºT), Bruno Renan, João Vitor e Ricardinho (Leandro Brasília, 8’/2ºT); Lins e Wellington Paulista (Douglas, 25’/2ºT) – Técnico: Argel Fucks.

Fonte: Redação FogãoNET