O Botafogo decide nesta quinta-feira (11) contra o Juventude, em Caxias do Sul, a classificação para a quarta fase da Copa do Brasil. Mais que isso, o duelo define também o futuro do técnico Zé Ricardo, que encara pressão jamais vivida em General Severiano até agora.

A verdade é que foram justamente os resultados em jogos eliminatórios que mantiveram a aposta da diretoria no treinador mesmo após pífia campanha no Campeonato Carioca. As vitórias sobre Defensa y Justicia-ARG, Campinense-PB e Cuiabá-MT deixaram o Botafogo bem nas competições de mata-mata, que rende bom dinheiro em premiações.

O problema é que depender de resultados em jogos eliminatórios pode mudar o rumo de uma hora para outra. Zé Ricardo ainda não conseguiu dar um bom padrão de jogo ao Botafogo. Se perder os bons resultados no mata-mata, não sobrará muito ao trabalho desenvolvido no Alvinegro em 2019.

E foi justamente o que aconteceu na última quinta-feira, quando o Botafogo somente empatou por 1 a 1 com o Juventude, no Rio de Janeiro. Ficar com a vaga é fundamental para o Alvinegro favorito no duelo contra um time da terceira divisão do Brasileiro. Uma eliminação colocaria o time em uma crise inédita na temporada, mesmo com resultados tão ruins.

A pressão é grande, assim como conseguir o resultado em Caxias. E é justamente esse o pensamento do Botafogo para a partida desta quinta-feira. A missão seria mais fácil caso o resultado no Rio de Janeiro tivesse sido melhor. Mesmo assim, o Alvinegro tem toais condições de seguir na Copa do Brasil.

“Continua com nosso respaldo. É um grande técnico, isso acontece no futebol. Não temos os resultados, mas temos o exemplo do Palmeiras, que todo mundo achava que seria campeão paulista e não foi, perdeu. A gente também perde e ganha, isso faz parte do futebol”, disse o presidente Nelson Mufarrej.

Para a partida desta quinta-feira, o Botafogo não poderá contar com João Paulo, que foi expulso na partida de ida e cumpre suspensão automática. Além disso, Joel Carli está em fase final de recuperação de lesão e segue fora.

Fonte: UOL