Os pensamentos do Botafogo a partir de agora são para refletir os problemas e montar um grande planejamento para 2015, entre eles retornar à elite do Campeonato Brasileiro. A primeira ajuda para o Alvinegro se reerguer após o rebaixamento para a Série B virá de Carlos Alberto Torres, o eterno capitão da seleção brasileira no tri em 1970.

Em entrevista ao programa “CBN Rio”, da rádio CBN, na manhã desta segunda-feira, o ex-jogador afirmou que já está colaborando para ajudar o novo presidente do Botafogo, Carlos Alberto Pereira, a montar um grande time para 2015.

– Estou colaborando com o novo presidente para buscar parcerias e ajudar o Botafogo. Aí sim vamos conseguir montar um grande time, com jogadores importantes como já foram Garrincha, Didi, Jairzinho… Não desmerecendo ninguém, mas com esse time que acabou de disputar o Brasileiro não dá – disse.

Sócio-benemérito do clube, Carlos Alberto Torres votou na última eleição e escolheu o atual mandatário para ser eleito. Por enquanto, o ex-volante não recebeu nenhum convite para fazer parte da nova gestão, mas garantiu que se o Botafogo quiser ele aceitaria.

– Por enquanto, eu não estou sabendo de nada. Li pelos jornais que o presidente me nomeou Ministro do Futebol, mas nunca vi essa nomenclatura (risos). Não posso me apressar se vou participar ou não. Eu tenho contrato com o Sportv, e antes de assumir qualquer coisa eu tenho que receber um convite oficial da diretoria para poder me desligar do canal, que tenho contrato até a próxima Copa. Se for o caso, vou entrar com tudo para trabalhar. Mas, independente de ter contrato ou não, eu tenho feito muitos contratos para ajudar o Botafogo a melhorar – falou.

O Botafogo foi rebaixado com uma rodada de antecêndia ao perder para o Santos, por 2 a 0, neste domingo, na Vila Belmiro. O Alvinegro está com 33 pontos e permanece na vice-lanterna. O time tem a segunda pior campanha de um grande na história do Brasileiro de pontos corridos, com os míseros 29,7% de aproveitamento de pontos.

Fonte: Extra Online e CBN