Em entrevista concedida nesta sexta-feira no Estádio Nilton Santos ao lado do volante Bruno Silva, o presidente do Botafogo, Carlos Eduardo Pereira, admitiu que o pagamento das premiações (os chamados “bichos”) está atrasado, mas que o clube segue fazendo esforços para colocar tudo em dia. Este, segundo o site Terra, seria um dos motivos de insatisfação interna do elenco.

– Nós temos uma tabela de remuneração, o popular “bicho”, dependendo da posição do clube e dos resultados obtidos. Isso existe desde o começo do ano. Nós, ao longo do ano, pagamos algo em torno de R$ 6 milhões de reais para o elenco, fruto de todas as competições disputadas. E pagamos com muito prazer, porque a remuneração extra foi merecida. Hoje temos três premiações em atraso e estamos trabalhando para regularizá-las o mais rápido possível – disse, em declaração reproduzida pelo Extra Online.

CEP também falou sobre as críticas da torcida, que aumentaram após a derrota para o lanterna Atlético-GO nesta quinta-feira, no Estádio Nilton Santos – foi o terceiro revés seguido dentro de casa no Campeonato Brasileiro.

– Não preocupa. A partir do momento em que nós todos – grupo, comissão técnica, elenco – fizemos aflorar a esperança do torcedor do Botafogo… É como se algo estivesse adormecido. Basta andar pelo Centro de Memória de General Severiano para ver como a torcida está acostumada com grandes craques, de torcer para a equipe que mais forneceu jogadores para a Copa do Mundo. Então, de uma hora para a outra, a expectativa quase inexistente foi transformada em algo concreto. E por mais que digamos para não nos levarmos pela emoção, a nossa torcida é apaixonada – como todas as outras, mas especial. Eu entendo perfeitamente as cobranças da torcida. São cobranças por amor, por desejo de ver o Botafogo campeão e bem colocado. Pode ter certeza que é o nosso trabalho. Quando nós assumimos o Botafogo no fim de 2014, não havia planejamento que pudesse imaginar que em 2017 estivéssemos disputando Libertadores e lutando por uma nova Libertadores. Então, sem dúvida, o conjunto do clube agiu muito bem. E a torcida faz parte, o apoio que eles dão sob a forma de sócio-torcedor é muito importante. Para nós, é fundamental não decepcioná-los. Eu entendo perfeitamente, acho que o grupo também. Eu até brinquei com o Bruno que, após derrotas, eu sou tão xingado quanto ele – afirmou.

Fonte: Redação FogãoNET