Sobre reforços, o presidente descartou mais do que afirmou: disse que não há chances de Barcos ou Ribamar, especulados, chegarem ao Botafogo. Mas deixou claro que o clube busca reforços, especialmente no ataque. Entretanto, a busca é dificultada porque, segundo CEP, os agentes aumentam suas propostas por se tratar de um clube na Libertadores.

– Muitos torcedores acreditam que a participação na Libertadores criou um aumento muito expressivo nas receitas, mas ao participar dessa competição nós recebemos uma cota apenas nas partidas em casa, no Nilton Santos. A logística das partidas fora do Brasil são pagas pelo clube. A receita de US$ 650 mil por partida em casa cai praticamente pela metade quando temos que fazer as viagens. E um dos pontos que vou tratar na quarta-feira na Conmebol (em reunião de uma subcomissão de clubes) é a regularização dos pagamentos, porque nós até agora não recebemos pagamento pela partida contra o Atlético Nacional, a última realizada no Nilton Santos, e isso mexe muito com nosso fluxo de caixa, inclusive com pagamento pela premiação de atletas – disse o presidente.

CEP disse que o clube não deu um número certo de reforços, mas disse que eles trabalham com um número alto para ter mais chances de acertar com alguém.

Fonte: Extra Online