Em campo, o Botafogo fez figuração nesta última rodada da fase classificatória do Estadual _ empatou em 1 a 1 com o Nova Iguaçu.

Mas fora dele a política toma conta e começa a produzir notícias.

Como esta: o economista escocês Cláudio Good, 65 anos, no Brasil desde 1970, ex-vice-presidente de finanças na gestão Bebeto de Freitas e do próprio Maurício Assumpção, vai mesmo concorrer à presidência do clube nas próximas eleições.

Good adiantou à coluna que estará mais uma vez junto ao engenheiro Manoel Renha, de 57 anos, empresário que colaborou na recuperação econômica do Alvinegro entre 2004 e 2008.

Só não sabe dizer ainda qual dos dois encabeçará a chapa.

Tanto faz! As ideias são as mesmas e o objetivo é um só: fazer do Botafogo um clube forte, técnica e financeiramente“, disse, na expectativa de anunciar oficialmente a candidatura em dois meses.

SITUAÇÃO & OPOSIÇÃO.

Avesso aos holofotes, Good sustenta que ele e Renha não querem ser encarados como candidatos de oposição, tampouco de situação.

Queremos um Botafogo profissionalizado, reunindo o que houver de melhor em termos de capacitação, seja deste ou daquele grupo“, sinaliza, já trabalhando no mapeamento da situação financeira do clube.

A coluna da edição de sexta-feira informou que o endividamento triplicou entre 2009 e 2014, saindo dos R$ 230 milhões deixados por Bebeto para R$ 700 milhões.

Avisei que isso iria acontecer, mas fui voto vencido. Como gosto do Maurício (Assumpção) decidi me afastar ao final do primeiro ano da gestão“, lembrou.

FUTURO.

É atribuída à dupla Good e Renha a criação do fundo de investimento que viabilizou a Companhia Botafogo.

Nos bastidores, comenta-se que a empresa criada para permitir o fluxo de caixa de um clube insolvente hoje já convive com um passivo estimado em R$ 50 milhões.

Se for realmente isso, será uma pena! Mas a marca Botafogo é muito forte e o clube tem um passado inestimável de glórias e craques. Se bem administrado, será superavitário e vencedor“, avisa.

Fonte: Blog do Gilmar Ferreira - Extra Online