Usamos cookies para anúncios e para melhorar sua experiência. Ao continuar no site você concorda com a Política de Privacidade.

Jogos

Copa do Brasil

14/04/21 às 21:30 - Frasqueirão

Escudo ABC
ABC

X

Escudo Botafogo
BOT

Campeonato Carioca

10/04/21 às 21:05 - Raulino de Oliveira

Escudo Volta Redonda
VRE

2

X

2

Escudo Botafogo
BOT

Campeonato Carioca

04/04/21 às 17:00 - Giulite Coutinho

Escudo Botafogo
BOT

1

X

1

Escudo Portuguesa
POR

Clubes têm prejuízos com Estaduais, e Botafogo é quem mais paga para jogar

0 comentários

Compartilhe

Os campeonatos estaduais deixaram de ser problema apenas para os clubes pequenos. No Rio de Janeiro, onde o prejuízo é maior comparado aos principais campeonatos do país – como Paulistão, Mineiro e Gaúcho -, os grandes tiram dinheiro do próprio bolso para poder continuar disputando a competição. O mais afetado neste início da temporada foi o Botafogo, que até aqui perdeu R$ 307.662,62*. Porém, ele não foi o único.

O Campeonato Carioca é o torneio que dá mais gastos aos clubes participantes. Em 72 partidas disputadas, 59 delas somaram perdas – o representativo de cerca de 82%. O jogo que deu mais despesa foi entre Botafogo e Madureira, na quarta rodada, com a renda líquida de R$ – 71.226,39. O clube de General Severiano, aliás, atuando como mandante não teve nenhum lucro. Pelo contrário, perdeu dinheiro.

O estrago está diretamente relacionado com a ausência de torcedores aos estádios. O próprio Botafogo, por exemplo, tem a média de 1.927 pessoas por jogo, número abaixo até mesmo da média de público do Campeonato Carioca, que é de 2.866. O encarecimento dos ingressos faz com que a torcida desista de ir assistir a uma partida de futebol. Os bilhetes mais baratos são para os jogos do Fluminense e Vasco, que em média custam R$ 30, enquanto Botafogo e Flamengo comercializam as entradas por R$ 40. Em dias de clássicos, os quatro aumentam o valor.

Outra dado interessante, é que os clubes menores têm dano maior quando jogam contra os clubes grandes. Isto porque, apesar de aumentar sua arrecadação, os gastos aumentam e a renda líquida acaba se tornando negativa.

O Estadual mineiro é segundo com maior déficit. Metade dos jogos* causaram rombos nos cofres dos participantes. Guarani-MG foi quem levou a pior ao perder R$ 22.805,24, seguido de Minas Boca (com R$ -19.705,04) e Boa Esporte (R$ – 16.438,65). Cruzeiro e Atlético-MG vivem situação bem diferentes e, por sua vez, são os que mais ganharam e faturaram R$ 743.752,55 e R$ 354.506,70, respectivamente.

No Rio Grande do Sul, o cenário é semelhante. Apesar de as estatísticas serem bem menos alarmantes do que o torneio carioca, o Campeonato Gaúcho contabilizou cerca de 26,38% de prejuízo. O Internacional, mesmo com a boa campanha, teve descontos na conta bancária nos jogos contra o São Luiz, na primeira e São Paulo, na quarta rodada, totalizando o agravo de R$ 24.455,62.

Os únicos a não passarem por essa mesma dificuldade são os quatro clubes grandes de São Paulo – Corinthians, Palmeiras, Santos e São Paulo – que tiveram lucro em todos os jogos do Paulistão. A pior situação é a do Comercial, que não lucrou em nenhuma partida e pagou para pagar nas cinco rodadas como mandante. O clube de Ribeirão Preto perdeu R$ 155.779,14. O Audax, contra o Santos, teve a pior renda líquida da competição com R$ -59.589,10.

E há quem garanta que os Estaduais não estão à beira da falência.

*Os jogos do último final de semana não entraram no cálculo. Os dados foram constados por meio dos últimos boderôs (até a 9ª rodada) divulgados pelas federações. No Campeonato Mineiro, não foram consideradas as rodadas antecipadas 7ª e 11ª.

Comentários