Daniel não é mais jogador do Botafogo. O meia entrou com uma ação na Justiça cobrando salários e FGTS atrasados e está livre para negociar com outro clube, mesma situação de Gabriel, que também se desvinculou do clube na última segunda-feira.

Principal aposta do Alvinegro em sua categoria de base, o apoiador subiu para os profissionais e foi o destaque absoluto da pré-temporada em Saquarema, o que rendeu uma renovação de contrato com multa rescisória de 20 milhões de euros (cerca de R$ 54 milhões).

Em campo, no entanto, Daniel viveu momentos distintos. No primeiro semestre, ele foi muito mal e não correspondeu as expectativas. Tanto que perdeu espaço no elenco e ficou relegado ao banco de reservas.

No Brasileiro, por outro lado, ele conseguiu dar a volta por cima. Com boas atuações e alguns belos gols, Daniel chamou atenção de outros clubes até se lesionar no joelho com gravidade. O apoiador ficará seis meses sem entrar em campo, mas está em alta e não deverá ter dificuldade para encontrar novo time.

Com a decisão de Daniel, o Botafogo chega à 20ª saída de atletas após o fim da temporada que resultou no rebaixamento da equipe para 2015. Carlos Alberto, Zeballos e Wallyson lideraram uma barca de 17 jogadores que o Alvinegro não quis renovar.

Em seguida, o Botafogo passou a sofrer com perdas fora dos planos. O primeiro foi André Bahia, que fechou com time japonês. Depois foi a vez de Gabriel acionar a Justiça para deixar o clube – está próximo do acerto com o Cruzeiro. Por fim, Daniel tomou o mesmo rumo do volante e deixou o Alvinegro.

Outros jogadores devem buscar sua saída do Botafogo na Justiça. Com contrato longo, Marcelo Mattos está insatisfeito e deve ser o próximo. Nem mesmo Jefferson, ídolo e capitão do Alvinegro, tranquiliza a torcida. O goleiro negocia a situação com a diretoria e não descarta recorrer à Justiça se não houver um acordo.

Fonte: UOL