Cerca de 50 torcedores protestaram nesta terça (1), em General Severiano. Na pauta do protesto, a saída do técnico Barroca e da diretoria do Botafogo, além de cobranças sobre custo do estádio Nilton Santos.

Convocado logo após a derrota para o Fortaleza por 1 a 0, no Castelão, a manifestação começou às 10h e só terminou às 23h.

Por volta das 20h, os 30 torcedores que ainda estavam no local, foram recebidos por membros da diretoria do Botafogo, entre os quais o presidente Nelson Mufarrej, Luís Fernando Santos (vice-presidente executivo), Ricardo Rotenberg (VP comercial), Luiz Felipe Novis (VP Finanças), Domingos Fleury (VP Jurídico).

No encontro que durou três horas, a cúpula do Alvinegro respondeu as demandas dos torcedores.

Confira os tópicos:

Barroca

O técnico será mantido no cargo, sobretudo pela questão financeira do Botafogo. Segundo os dirigentes, nenhum outro treinador aceitaria assumir o Clube nesta situação por dois meses.

Promoção de ingressos

A diretoria do Botafogo prometeu reduzir ainda mais o valor dos ingressos para atrair o torcedor para o jogo confronto direto contra o Goiás, na próxima quarta (09), às 19h15, no Estádio Nilton Santos.

Custos do estádio

Os dirigentes alegaram que há diferença entre as arenas do Brasil e que o Estádio Nilton Santos tem custos específicos. Além disso, afirmaram que há dívidas anteriores com prestadores de serviço e estas são pagas na operação do estádio. As explicações foram entendidas como superficiais pelos torcedores presentes.

Com 27 pontos e na 12ª posição, o Botafogo enfrenta o Fluminense domingo (6), às 16h, no Nilton Santos.

Fonte: Fogo na Rede