Além de evitar uma nova decepção na busca pela Libertadores, o Botafogo tem uma motivação a mais para conseguir uma vitória sobre o Criciúma às 17h deste domingo, no Maracanã, pela última rodada do Campeonato Brasileiro. Uma classificação para a competição internacional serviria como trunfo final para manter o técnico Oswaldo de Oliveira em General Severiano.

O treinador está bastante inclinado a comandar o Santos em 2014 e tem uma reunião marcada para a próxima quinta-feira, quando deve assinar compromisso por um ano. A diretoria alvinegra, no entanto, espera ser capaz de convencê-lo a permanecer em caso de uma classificação para a Libertadores.

O técnico é bem visto no Botafogo, mas tem sua permanência bastante ameaçada pelo desgaste sofrido nos dois anos em que comando a equipe e, principalmente, pelo forte assédio de outros clubes, como o próprio Santos.

Mesmo seduzido pela proposta do time paulista, o técnico Oswaldo de Oliveira não esconde a empolgação pela possibilidade de conquistar a vaga na Libertadores. A participação na competição nacional foi seu principal objetivo durante os dois anos em que está em General Severiano.

“Seria muito importante. Já joguei algumas vezes, é uma competição muito especial. Há uma expectativa muito grande de todos, estamos muito ligados nisso. Estou contagiado com esse ambiente e querendo muito”, disse Oswaldo de Oliveira.

A vaga na Libertadores também seria uma vantagem comparativa em relação ao Santos, que só tem participação garantida em competições nacionais em 2014.  O time paulista pode disputar a Copa Sul-Americana no segundo semestre, mas somente em caso de eliminação precoce na Copa do Brasil.

Além de Oswaldo de Oliveira, o meia Seedorf também pode deixar o Botafogo em caso de um insucesso na busca da vaga na Libertadores. O holandês tem convites para atuar como treinador e é apontado pela imprensa italiana como o principal nome na lista do Milan para o comando da equipe.

Em termos de reforços, a ida à Libertadores pode significar investimentos mais pesados para o Alvinegro. O time teria um aumento de receitas que seria revertido em um elenco mais forte para a próxima temporada. Até agora, somente o meia Jorge Wagner foi contratado para 2014.

Atualmente na quinta posição do Campeonato Brasileiro, o Botafogo precisa vencer o Criciúma e torcer por um tropeço do Goiás ou uma derrota do Atlético-PR para ir à Libertadores. Caso fique em quarto na competição, o Alvinegro também dependerá de uma derrota da Ponte Preta na final da Copa Sul-Americana, contra o Lanús-ARG.

Fonte: UOL