O Cruzeiro enviou o diretor de futebol Thiago Scuro acompanhado do vice-presidente Bruno Vicintin até o Rio de Janeiro para encaminhar o acerto com o substituto de Deivid, demitido no último domingo, após eliminação no Campeonato Mineiro. Os dois conversaram com o técnico Jorginho, do Vasco, e aproveitaram para sondar também a situação de Ricardo Gomes, do Botafogo.

Os treinadores estão envolvidos na final do Carioca.

Esse é, aliás, um dos principais empecilhos que a diretoria celeste enfrenta em sua busca. Em caso de escolha de qualquer um deles, ela teria de aguardar mais de uma semana por sua chegada.

O cruzmaltino Jorginho é o preferido do presidente Gilvan de Pinho Tavares.

O cartola chegou a confessar a pessoas próximas que o acerto com o novo comandante poderia, inclusive, ter saído na última terça-feira, durante a viagem de Vicintin e Scuro.

“O Gilvan gosta demais do Jorginho, mas isso é uma outra questão. Ele havia dito que, se tudo ocorresse conforme previsto, poderia ter acontecido o acerto com um técnico ainda na terça”, afirma o também vice-presidente José Francisco Lemos ao ESPN.com.br, ressaltando que não foram citados nomes.

Conforme o comentarista dos canais ESPN, Mauro Cezar Pereira, afirmou, o Cruzeiro quer o ‘sim’ de Jorginho antes da final do estadual e ainda dependerá de convencer Eurico Miranda a liberá-lo.

O interesse por Jorginho foi encaminhado antes mesmo da demissão de Deivid.

Foram feitos contatos através do empresário Carlos Leite.

Em entrevista coletiva, Bruno Vicintin não descartou procurar um técnico empregado. “Tem dois tipos de contratação (de treinador) que ainda não decidimos. Se for um treinador que esteja disponível no mercado, a decisão será tomada o mais rápido possível. Se pensar em treinador que está disputando finais dos regionais, vai demorar um pouco”, disse.

Jorginho revelou nesta semana que não tem contrato, mas deixou claro o seu compromisso com o Vasco. A relação entre eles é CLT.

Mesmo em caso de acerto, a cúpula do Cruzeiro pretende manter o auxiliar fixo Geraldo Delamore no comando contra o Campinense, pela Copa do Brasil, no dia 5 de maio, no Mineirão.

Fonte: ESPN.com.br