Drama financeiro: direitos sobre Dória já estão penhorados

Compartilhe:

Depois de ver o dinheiro das vendas de Fellype Gabriel e Andrezinho bloqueados pela Justiça, o Botafogo teme o que pode acontecer caso negocie Dória ainda nesta janela de transferências. Um processo da Fazenda Nacional e da Receita Federal já impôs restrição de penhora sobre os direitos econômicos do zagueiro, sobre o qual o clube é dono de 40%.

Os valores retidos nos casos de Andrezinho e Fellype Gabriel são em torno de R$ 7 milhões no total. Com Dória, a situação seria ainda mais grave para o Botafogo, pois a expectativa é de arrecadação de 10 milhões de euros (R$ 29,2 mihões). Ao clube, seriam pagos R$ 11,7 milhões.

Nesse caso, a preocupação é grande com o pagamento de vencimentos até o fim do ano. O clube tem pago um mês de salários quando chega a dois vencidos, como vai acontecer no sábado. A venda de jogadores é uma das receitas esperadas pelos dirigentes para ajudar a resolver essa situação.

O clube ainda não tem em mãos uma proposta oficial por Dória neste valor. No entanto, existe a expectativa de que ainda nesta janela de transferências, que termina dia 31 de agosto na Europa, ela chegue e seja irrecusável, como aconteceu com duas que alcançaram oito milhões de euros, ambas de grupos de investidores.

Nesta temporada, o Botafogo já negociou o lateral-esquerdo Márcio Azevedo, o volante Jadson e os meias Fellype Gabriel e Andrezinho. Em todos, o clube tinha percentuais, mas dos dois últimos ainda não conseguiu receber por causa das penhoras existentes na Justiça.

O departamento jurídico do Botafogo trabalha para liberar esse montante e conseguir anular a penhora sobre os direitos econômicos de Dória, que tem contrato até dezembro de 2017. No entanto, não há prazo para uma solução no momento.

Fonte: Globoesporte.com

Comentários