Encerrada a participação do Botafogo na Libertadores, o clube respira os ares de uma nova disputa, mas fora de campo. A dois meses da eleição para a presidência do Alvinegro, um racha na oposição deixa aparentemente em vantagem a situação, que terá como candidato o advogado Nelson Mufarrej, vice geral do clube, e o atual mandatário, Carlos Eduardo Pereira, como vice.

Os quatro grupos de oposição – Frente Alvinegra, Grande Salto, Por Amor ao Botafogo e Botafogo Acima de Tudo – buscaram até a última quinta-feira um nome de consenso que pudesse participar do pleito. Não chegaram a um acordo. Na falta de coesão, Marcelo Guimarães, do grupo Grande Salto, decidiu lançar seu nome, com apoio de Antônio Carlos Mantuano, ex-vice de futebol.

Dificilmente surgirá um novo candidato até o início da próxima semana, quando termina o prazo para inscrição das chapas. O que significa que a disputa deverá se resumir a Mufarrej / Carlos Eduardo Pereira x Marcelo Guimarães /Mantuano.

Em um prévio acordo, as lideranças da oposição haviam decidido que Thiago Alvim, Vinícius Assumpção e Marcelo Guimarães, participantes do pleito passado, não disputariam dessa vez. Havia simpatia por dois nomes que seriam consenso: o advogado Mauro Sodré, diretor executivo do Instituto Nacional da Propriedade Industrial (INPI), e o empresário Durcésio Mello. Ambos, por razões pessoais, refugaram.

Marcelo Guimarães, à esquerda, volta a se candidatar após derrota em 2014
Marcelo Guimarães, à esquerda, volta a se candidatar após derrota em 2014 Foto: Rafael Moraes

Dissolvida a oposição, Marcelo Guimarães, terceiro colocado no pleito de 2014, anunciou internamente aos seus pares que lançará sua candidatura. O que enfraqueceu a oposição, mas sem atritos políticos, de acordo com Thiago Alvim, do grupo Por Amor ao Botafogo, segundo colocado no pleito de 2014.

– O Mauro Sodré retirou a candidatura dele. Não conseguimos unir as correntes. Não vamos participar do processo, mas deixamos a militância à vontade para tomar o caminho que quiser. Não tem traição. Houve um impasse. Ninguém cedeu, o Marcelo se lançou – afirma Thiago, que vê defeitos e qualidades na administração de Carlos Eduardo: – Tivemos, sim, uma participação honrosa na Libertadores, o que significa que o Botafogo chegou a um patamar internacional. E o número de sócios-torcedores aumentou para quase 40 mil. Mas ele vai terminar o mandato com um título da Série B, o que não dá orgulho nenhum. E foi duas vezes vice do Vasco. Pagar conta e ser honesto é obrigação de qualquer um.

Fonte: Blog Extracampo - Marluci Martins - Extra Online