Nada feito. Assim garantiu o empresário Fernando Felicevich ao Vasco, nesta noite de sexta-feira (07), sobre o futuro de Leo Valencia. Dado como certo pelo agente André Cury, que chegou a dizer à reportagem do Esporte Interativo que o meia chileno só não iria para o Botafogo “se matarem o jogador”​, a confusão entre os representantes continua.

 

 

Fernando Felicevich é empresário de grandes jogadores, como Arturo Vidal, do Bayern de Munique, e Alexis Sánchez, do Arsenal. O agente garantiu que Leo Valencia ainda está com a família decidindo onde jogará no segundo semestre de 2017. Além de Vasco e Botafogo, o Pachuca, do México, e o Boca Juniors, da Argentina, estão na briga pelo meia, e com um detalhe: são os dois clubes mais próximos de contar com as qualidades do vice-campeão da Copa das Confederações 2017.

Caso as negociações com Pachuca-MEX e Boca Juniors-ARG, ambos com propostas financeiras mais vantajosas, não deem certo, Leo Valencia passará a considerar as opções no Brasil. O Vasco não retirou a proposta pelo jogador e ainda aguarda o meia de 26 anos, que, segundo André Cury afirmou à reportagem do Esporte Interativo, chega ao Rio de Janeiro no domingo (09) para realizar exames e assinar com o Botafogo.

A novela se arrasta há uma semana e a grande questão seria quem está de fato representando Leo Valencia. O empresário Edison Pereira afirmou que era o único agente do atleta, mas Felicevich garante que o destino de Leo Valencia será decidido em comum acordo com ele. Resta aguardar os próximos capítulos…

Fonte: Esporte Interativo