O Flamengo já conversa com o Botafogo para tentar assumir o Engenhão após a Olimpíada.

Fontes do rubro-negro, integrantes de um grupo formado especialmente para achar uma nova casa para o clube, garantem que dirigentes alvinegros estão dispostos a desfazer o contrato de concessão com a prefeitura.

A estratégia do Botafogo é apresentar um laudo que provaria a descaracterização do estádio pela prefeitura para a realização dos Jogos. Assim, teria uma saída legal e sem custos do contrato de concessão.

Ao investir nas obras do Estádio Luso-Brasileiro, na Ilha do Governador, o Botafogo ficaria com dois estádios, mas sem dinheiro para administrá-los. A escolha seria pela Ilha do Governador.

Aí, entra o Flamengo. Com conhecimento da estratégia alvinegra, o rubro-negro realizou um estudo de viabilidade do Engenhão. O documento prova que o estádio é mais viável economicamente que o Maracanã.

– O modelo do Engenhão é muito mais simples, porque nos permite ter a tão sonhada autonomia para administrar e fazer o estádio gerar resultados econômicos e esportivos – disse uma fonte do Flamengo que pediu anonimato.

Aliás, o anúncio da devolução do Maracanã ao governo do estado, feito na segunda-feira pela Odebrecht, só aumentou a vontade de o Flamengo partir para o plano do Engenhão.

O Flamengo só aceitaria entrar em uma futura concessão do governo do estado pelo Maracanã se o edital fosse alterado. O rubro-negro quer o protagonismo na administração do estádio, que, atualmente, não admite que clubes sejam “donos” de um local que ajudaram a manter no imaginário nacional com jogos memoráveis.

Maracanã passou a plano B

Mesmo assim, o Flamengo, em parceria com a Golden Goal, e com o Fluminense, mantém o Maracanã como plano B, caso o edital seja alterado em favor dos clubes, apesar de o custo administrativo ser maior. Por isso, a parceria com o tricolor é o caminho, para dividir os custos. Mas o clube perderia a exclusividade e teria que negociar jogos, eventos e etc…

– O Flamengo não vai ficar amarrado. Se não formos o principal no Maracanã, não queremos – disse a fonte.

Sem Maracanã e Engenhão, o Flamengo tem levado seus jogos para outros estados, tanto quanto mandante como visitante.

Fonte: Blog Panorama Esportivo - O Globo Online