Mais do que um jogo, mais do que um simples esporte, o futebol é uma verdadeira e poderosa ferramenta, que pode ser usada para fazer o bem e espalhar a esperança de um mundo melhor. É o esporte que trava batalhas épicas dentro das quatros linhas, que move milhões de apaixonados e que é capaz de unir pessoas diferentes, adversários clássicos, ídolos e fãs em um mesmo universo.

Foi exatamente isso que aconteceu com o jovem Ryan. Atleta e zagueiro da categoria Sub-14 do Botafogo, Ryan Santos defende as cores alvinegras e enfrenta atacantes rápidos e habilidosos. Como milhares de meninos, deixa a infância um pouco de lado para viver o sonho de se tornar um jogador de futebol.

Porém, nos últimos dias, o menino tímido e envergonhado viu sua vida mudar. Durante um treinamento com seus companheiros, Ryan passou mal e foi submetido a exames através do departamento médico do clube. Infelizmente, os resultados apontaram um tumor no intestino e agora o valente Ryan terá pela frente a partida mais importante de sua vida.

– O Ryan é um atleta nosso da categoria Sub-14 e está com a gente a mais ou menos um ano. Recentemente, começou a demonstrar alguns problemas de saúde, acompanhado pelo nosso departamento médico. No inicio, foi verificado a possibilidade de uma verminose o que não aconteceu, levando-o a fazer outros exames, onde foi detectado o tumor. – explicou Maristela, assistente social da base alvinegra.

A notícia comoveu todo o clube. Querido por todos os companheiros e funcionários, Ryan e sua família foram amparados pelo Botafogo, que jogará junto com ele essa partida. Dessa vez, não será O Ryan pelo Botafogo, será o Botafogo por Ryan. Através da assistente social Maristela Eleutério, que acompanha de perto o caso, o clube foi ao INCA e conseguiu um lugar para Ryan já começar o seu tratamento.

– Nos comunicaram, assim como para a psicologia e aos outros departamentos. A gente sempre se une para tentar resolver da melhor forma possível dando o apoio a familia e ao jogador. Nos solicitaram verificar a possibilidade de realizar o tratamento o quanto antes. Nós fomos ao INCA, que tem portas aberta em casos de crianças, e imediatamente o acolheram. Ele começou ontem, passando por todos os médicos, pelos exames. Durante a próxima semana será feita uma junta médica para saber qual o tratamento ideal para o Ryan. Gostaria de agradecer muito a pediatria do INCA e a voluntária Fernanda Barroso, que nos atentederam e ajudaram bastante. – contou Maristela.

Além disso, Ryan ainda recebeu do Glorioso uma surpresa que foi preparada com muito carinho para poder motivá-lo a encarar esse novo desafio.

– Fiquei com ele e com a mãe no INCA. Para tentar motivá-lo, comecei a perguntar quem era o ídolo dele no Botafogo e ele me falou do Igor Rabello, Carli e Marcelo. Eu pensei “preciso motivar esse menino de alguma forma”, entrei em contato com o Bruno Lazaroni (Gerente Geral da Base), com o departamento médico e com a assessoria de imprensa para trazermos o Ryan ao treino do profissional, para que durante o tratamento ele tenha boas lembranças, principalmente de estar vendo seus ídolos aqui. Foi o que aconteceu, ele não sabia o que iria acontecer aqui. Todos o acolheram e abraçaram. Isso vai ser muito importante para o tratamento e para melhora. Um apoio social para a família que no momento está muito fragilizada e vai precisar de todo o respaldo que o Botafogo sempre tem nessa questão solidária. – explicou.

Forte e duro na queda, digno de um zagueiro, Ryan não se abateu com a notícia da doença. Aproveitou cada segundo ao lado de seus ídolos, recebeu camisas, presentes e tirou uma foto com todos do elenco profissional. Apelidado por Rabello de “General Ryan”, o jovem recolheu todas as forças demonstradas ali e se inspirou para vencer a batalha e voltar aos campos para retribuir esse carinho ao Alvinegro.

– Foi uma surpresa emocionante, não esperava por isso. Rabello, Marcelo e Carli são os meus ídolos no futebol. O Botafogo está me ajudando muito me dando inspiração para superar esse momento. Gostaria de de agradecer ao clube e todos na base que estão me dando forças para vencer. Vou voltar bem e retribuir tudo o que fizeram por mim, esse é o meu sonho. – declarou o menino.

Também como o menino Ryan, o atacante da equipe principal Roger foi dignosticado com um tumor e também terá que vencer a batalha pela vida. Uma prova de que não importa a idade, a carreira, o nome ou qualquer outra variável. O que importa de verdade é a esperança e o apoio que o futebol pode nos dar em momentos difíceis. Aqui no Botafogo somos uma grande família. Todos um só. Somos Ryan, somos Roger, somos Botafogo! Vocês irão vencer. Força, rapazes!

Fonte: Site oficial do Botafogo