Principal aposta do Botafogo para a temporada, Lecaros vestiu a camisa da Estrela Solitária pela primeira vez nesta quarta-feira, no Estádio Nilton Santos. Em entrevista coletiva, o peruano de 20 anos afirmou que pode agregar à equipe comandada por Alberto Valentim atuando pelos lados do campo.

– Minhas características são jogar tanto pelo lado direito quanto pela esquerdo. Minha qualidade é o um contra um, também joguei de lateral-esquerdo na temporada passada e isso me ajudou muito para desenvolver meu jogo. Prefiro jogar pela direita, que aí corto para o meio e consigo chutar com a perna esquerda, que é a minha favorita. A expectativa é ser campeão e dar meu melhor para ajudar a equipe – afirmou.

Um ex-jogador foi importante para a vinda de Lecaros. O atacante afirmou que seu pai, uma de suas inspirações para se tornar um jogador de futebol, falou sobre Didi, volante, treinador que classificou a seleção peruana para a Copa do Mundo de 1970 e ídolo do Botafogo. Além disto, a presença da torcida nas rodadas finais do último Campeonato Brasileiro também foram determinantes.

– Meu pai já comentou comigo sobre jogadores que passaram pelo Botafogo, sobre o Didi, que foi treinador da Seleção Peruana. Isso me fez vir para cá – declarou.

– Meu pai infelizmente não pôde jogar futebol profissionalmente, ele era um ótimo jogador. Mas ele me falou que o Botafogo é uma grande equipe. Que é um time que sempre leva jogadores para a Seleção Brasileira e isso me motivou para vir para cá. Isso me motivou para assinar. A torcida também me fez sentir seguro de vestir essa camisa – completou.

Outras declarações de Lecaros:

Primeiro desafio fora do Peru e inspirações
– Me sinto contente de poder sair, viver essa primeira experiência. Quero poder ter experiência. Me inspiro no Neymar e no Messi porque tem o mesmo tipo de jogo e são meus modelos que sigo.

Contato com o Estádio Nilton Santos
– Foi surpreendente. Quero muito sentir a torcida, entrar em campo. Já sonhei com isso. Vi alguns vídeos da torcida e fiquei sem palavras.

Evolução do futebol peruano
– Professor Gareca faz um bom trabalho na seleção, mudou a forma da equipe jogar. Os resultados estão aí. Muitos jogadores começaram a jogar em outros países também, isso pesa muito. Não à toa o Peru teve bons resultados na Copa América e voltou a disputar uma Copa do Mundo.

Fonte: Terra