O goleiro sofreu uma lesão no cotovelo e teve de fazer duas cirurgias para se recuperar completamente. Jefferson tenta recuperar seu lugar não só no Botafogo, mas na seleção brasileira.

Jefferson vivia uma fase muito boa de sua carreira, jogando pelo Botafogo e pela seleção, sendo convocado e titular no time. Porém, o bom momento foi interrompido por uma lesão no cotovelo esquerdo que o afastou do gol.

Em entrevista ao Esporte Espetacular, o goleiro falou sobre o tempo em que ficou afastado dos campos e sobre sua possibilidade de volta – no período, Jefferson viu a vaga na seleção ser ocupada e Gatito Fernandes conseguir se afirmar no gol do Botafogo.

A lesão também ocorreu durante a troca entre Dunga e Tite na seleção, e acabou momentaneamente com as chances de Jefferson jogar no Brasil com o novo treinador.

“Quando eu machuquei houve a mudança de treinador, e eu sempre soube que o Tite é um grande treinador. Eu sabia que eu tinha oportunidade com o Tite, então aí foi o que me doeu mais de saber que e eu estava lesionado e não poderia ter oportunidade na seleção. Gosto muito do trabalho de Tite, e sei que se voltar bem eu tenho condição de voltar a seleção”.

Porém, antes de voltar a defender o gol da seleção brasileira, Jefferson precisa pensar em voltar a defender o gol do Botafogo. O goleiro substituto, Gatito, ganhou o carisma da torcida, e mostrou que veio para conquistar o espaço com boas atuações.

Jefferson tem consciência de que Gatito vem fazendo um bom trabalho e que ele terá de batalhar pela posição.
“Futebol é momento, eu penso nisso, então aquele que estiver melhor no momento vai jogar. Se tiver que ir pro banco eu vou no banco, e quero ajudar. Eu não sou esse tipo de pessoa que força uma posição por status não”.

Quanto a lesão, Jefferson disse que a lesão não foi causada em apenas um jogo, mas sim ao longo da carreira. Também declarou que sua primeira cirurgia não foi bem sucedida e houve necessidade de refazer o processo. O médico do Botafogo realizou a primeira cirurgia que falhou, o que dobrou o seu tempo de recuperação.

“Na primeira cirurgia que eu fiz, foi me dado o prazo de três meses, então automaticamente eu entrei na cirurgia sabendo que três meses passam rápido, três meses para poder jogar”.

Ao voltar aos treinos, o goleiro percebeu que seu problema não havia sido resolvido e ele ainda sentia dores. Depois de um tempo, decidiu que deveria procurar um especialista para dar uma posição sobre o problema.

“Eu procurei um especialista em cotovelo e ombro, que é o doutor Marcio. Aí fizemos o exame e ele falou “Olha, a lesão está aí ainda”

Então, Jefferson teve que fazer uma nova cirurgia e esperar mais três meses para de recuperação para voltar a jogar – seu retorno deve acontecer em junho.

Apesar de todas as dificuldades que o esperam, Jefferson garantiu que volta com mais ânimo para a nova etapa de sua carreira. “Agora é só pegar forte nos treinamentos, mais animado, mais fortalecido, volto com 34 anos, mas com uma juventude de uns 20”.

Fonte: Torcedores.com e Esporte Espetacular