A situação do Botafogo piora a cada rodada. A equipe foi derrotada nesta quarta-feira por 1 a 0 pelo Figueirense, em São Januário, e ficou muito próximo do rebaixamento.

Isso porque o Alvinegro tem 33 pontos e pode ficar com uma diferença de até sete pontos para o primeiro time fora da zona de rebaixamento a três rodadas do fim do Campeonato Brasileiro.

O Botafogo até teve boa oportunidade de vencer a partida, mas viu Jobson, seu principal atacante, desperdiçar pênalti no início do segundo tempo. Ele chutou parte do campo e a bola foi por cima do gol catarinense.

Logo em seguida foi a vez do Figueirense abrir o placar com França. Com o resultado, o Figueirense da importante passo para se livrar do rebaixamento, já que chegou aos 43 pontos.

Fases do jogo: Ameaçado pelo rebaixamento, o Botafogo tomou a responsabilidade do jogo. Mesmo com visíveis deficiências, o time carioca partiu para cima do Figueirense abusando das jogadas pelos flancos. O Figueirense, por sua vez, buscava o contra-ataque, mas também não tinha tanta qualidade com a bola nos pés.

Mesmo com mais posse de bola, o Botafogo teve muita dificuldade de criar oportunidades de gol.

Na volta do intervalo, as equipes voltaram com as mesmas escalações. O Botafogo iniciou pressionando o adversário e teve a grande chance da partida. Régis cruzou, a bola desviou na mão de Cereceda e a arbitragem marcou pênalti. Jobson pediu para cobrar, mas chutou chão e isolou a bola para desespero da torcida. Desespero este que aumentou três minutos depois. França cabeceou livre na área, enquanto Dankler apenas observou Jefferson se esticar sem sucesso: 1 a 0.

O clima ficou pesado e os jogadores do Botafogo passaram a ser vaiados. Na base da vontade, os donos da casa foram para o tudo ou nada.

O melhor: Thiago Volpi – goleiro do Figueirense foi o grande vilão do Botafogo. Volpi fez importantes defesas, principalmente no primeiro tempo, que impediram uma vitória dos donos da casa. Melhor para ele, que viu França garantir o triunfo

O pior: Jobson – atacante teve a chance de marcar seu primeiro gol no retorno ao Botafogo. Mas a cobrança de pênalti foi tão bizarra que sequer assustou Thiago Volpi, que apenas olhou a bola sair por cima da meta.

Chave do jogo: O pênalti desperdiçado por Jobson foi determinante para o resultado do jogo. Além de não marcar, o Botafogo viu o Figueirense dar um duro golpe ao abrir o placar no lance seguinte. A partir deste momento, o Alvinegro, que mandava no jogo, foi inteiramente dominado e não conseguiu reagir.

Para lembrar: O último gol de Jobson com a camisa do Botafogo foi no dia 24 de março de 2012, quando venceu o Duque de Caxias no Carioca.

BOTAFOGO 0 X 1 FIGUEIRENSE

Data: 19/11/2014 (quarta-feira)
Horário: 19h30 (de Brasília)
Local: São Januário, no Rio de Janeiro (RJ)
Árbitro: Anderson Daronco (RS)
Auxiliares: Jose Antônio Chaves Franco Filho (RS) e Jose Eduardo Calza (RS)
Gols: França, aos 6min do segundo tempo;
Cartões amarelo: França e Felipe (FIG)
Público e renda: 7.406 pagantes / 8.250 presentes/  R$65.765,00

BOTAFOGO
Jefferson; Régis, Dankler, André Bahia e Júnior César; Marcelo Mattos, Gabriel, Bolatti (Gegê) e Murilo (Yuri Mamute); Jobson (Zeballos) e Bruno Correa
Técnico: Vagner Mancini

FIGUEIRENSE
Tiago Volpi, Willian Cordeiro, Marquinho (Nirley), Thiago Heleno e Roberto Cereceda (Marquinhos Pedroso); Dener, França (Yago), Marco Antonio e Felipe (Clayton); Pablo e Marcão
Técnico: Argel Fucks

Fonte: UOL