O meia Everton, do Flamengo, recebeu decisão favorável, no último dia 30 de junho, e terá direito a receber cerca de R$ 2 milhões do Botafogo. O jogador pleiteou, na Justiça do Trabalho, a cobrança de valores devidos por salários atrasados, rescisão contratual, FGTS e direito de arena não pagos durante a sua passagem pelo clube em 2011. A ação teve início em 2012.

A partir de agora, Everton terá sua cobrança adiciona ao Ato Trabalhista ao qual o Botafogo está inserido. O meia rubro-negro terá que respeitar a ordem de cobrança prevista no Ato, que limita os pagamentos do Alvinegro com ações trabalhista em 15% de sua receita mensal.

Segundo o advogado de Everton, Alan Belaciano, o jogador irá decidir qual será o próximo passo. Belaciano afirmou que o atleta pode respeitar a ordem do ato ou questioná-la diante da Justiça do Trabalho.

— Vamos definir qual será o próximo passo. O Ato ao qual o Everton foi inserido não é do interesse do jogador. Foram três anos de processo para esperar numa fila. Não concordo com esta formulação — explicou Belaciano.

O Departamento Jurídico do Botafogo confirmou que Everton terá seu nome inserido no Ato Trabalhista. A decisão é mais uma que condena o clube diante de pendências trabalhistas nos últimos anos.

Fonte: Extra Online