Presidente do Botafogo no ano de sua maior conquista – o Brasileiro de 1995 -, Carlos Augusto Montenegro apontou o empresário Durcésio Mello como seu candidato para as eleições presidenciais de novembro. Segundo o Globoesporte.com, Durcésio é sócio do clube já 20 anos, mas jamais participou da diretoria ou do Conselho Deliberativo, contribuindo apenas anonimamente, socorrendo o clube nos momentos de maior dificuldade financeira.

– Ele é um maluco igual a mim. O Botafogo precisa mais dele do que ele precisa do Botafogo. Aliás, o Durcésio não precisa do Botafogo para nada. Estou fazendo o possível para que ele não aceite, pois é um abacaxi. Nunca foi de conselho ou de fofoca, é torcedor de arquibancada. Estamos conversando com diversas pessoas do clube para apresentá-lo. O Durcésio não é de oposição ou de situação. É meu candidato. Se houver uma opção melhor, apoiaremos imediatamente. O Botafogo não precisa de vaidade, precisa de trabalho – disse Montenegro ao Globoesporte.com.

Durcésio voltou a dizer que ainda não é candidato. Além dele, outros nomes surgem como possíveis concorrentes ao pleito: Cláudio Good, Manoel Renha, Marcelo Guimarães (ex-vice de marketing), André Silva e Alberto Macedo. Vinicius Assumpção, do Movimento Carlito Rocha, já lançou sua candidatura.

– Sou um torcedor de arquibancada, um apaixonado. Essa possível candidatura ainda não está confirmada. Estamos conversado para chegar a um nome, pode até ser outro. Ainda tenho conversado com minha família, que é contra. Tenho negócios, sou empresário, não seria fácil. Conheço o Maurício há 15 dias, então não sou oposição nem situação. Estamos conversando e, caso meu nome seja lançado, vamos fazer a transição e eu vou me internar no Botafogo – afirmou Durcésio ao portal.

Fonte: Redação FogãoNET