Crias da base do Botafogo, Marcinho e Fernando têm contrato com o clube até dezembro deste ano e podem estar de saída do clube. Paralelamente, mesmo à pandemia do novo coronavírus que paralisou o futebol, o Glorioso segue ativo no mercado e já tem um lateral-direito bem encaminhado.

Máscaras do FogãoNET para torcedores do FogãoNET durante a quarentena da pandemia do novo coronavírus (COVID-19)

Segundo Carlos Augusto Montenegro, membro do Comitê Gestor de Futebol do Botafogo, a contratação se encaixa no perfil de atletas mais jovens, mas deixou claro que não pode revelar o nome.

– Já temos pessoas engatilhadas, uma muito bem. Não adianta ficar especulando quem é, não vamos falar nada. Não tem clima para falar, não é legal nesse momento. Temos na agulha um lateral-direito. Esse jogador continua na linha mais jovem – resumiu o dirigente, em entrevista ao Canal do Fabiano Bandeira.

Respeito por Marcinho

Depois de algumas declarações mais fortes em relação a Marcinho, Montenegro adotou um tom mais ameno ao falar do lateral-direito, que deve deixar o clube ao final do contrato – ele já pode assinar pré-contrato com outro clube em julho.

– Marcinho e Fernando são dois jogadores que vieram da base e temos um carinho especial. Se quiserem renovar, renovaremos com o maior prazer. Já ouvimos do Marcinho desde o final do ano passado que ele achava que o ciclo dele no Botafogo havia acabado. É uma coisa superlegítima, supernormal. O caminho que ele quiser seguir vamos apoiar – disse Montenegro, falando na sequência de Fernando:

– O Fernando tem uma facilidade de dupla nacionalidade, já esteve na França, jogou no Lille, pode ter uma saída em função disso em qualquer janela. Às vezes já tem coisa engatilhada, talvez seja melhor para eles não renovar. O Botafogo deixaria de fazer algum dinheiro, mas tem que respeitar. Gosto de jogador que quer jogar aqui, sabe da história, que a torcida é exigente. Se não estiver se sentindo bem, tudo bem.

Fonte: Redação FogãoNET e Canal do Fabiano Bandeira