Ainda na Série A do Campeonato Brasileiro de forma matemática, o Botafogo depende de milagre para conseguir evitar o rebaixamento. Para Carlos Augusto Montenegro, ex-presidente do clube e envolvido nas eleições pelo apoio ao candidato Thiago Alvim, o Alvinegro não precisa se preocupar com o Brasileirão-2014. O dirigente vê o Botafogo já na segunda divisão nacional e já se movimenta nos bastidores para escolher nomes para liderar a recuperação da equipe na próxima temporada.

Para 2015, Montenegro quer Paulo Autuori – campeão nacional em 1995 pelo Botafogo – como diretor técnico. Se a Chapa Azul vencer o pleito marcado para esta terça-feira, o treinador será o escolhido para trabalhar em busca de alívio para todos os problemas que o clube viveu neste ano – atrasos salariais, péssimos resultados em campo e multiplicação de dívidas.

“A situação do Botafogo em 2014 já é definitiva. Temos que pensar em 2015 com gente séria. Com pessoas que podem viabilizar a sobrevivência do Botafogo. Quem pegar, vai ter que apagar grandes incêndios”, avisou Montenegro.

Simpatizante do candidato Thiago Alvim, ele cita a necessidade de pensar já em como comandar o Botafogo na próxima temporada. Montenegro ressalta a necessidade que o substituto de Mauricio Assumpção tem em agir rápido, já que o clube precisa pagar parcela de uma dívida de R$ 4,2 milhões, referente ao Reffis– parcelamento de débitos tributários com a União.

O prazo final para honrar tal compromisso é a próxima sexta-feira, quando o novo presidente já estará no comando do clube.

Sobre o time, Montenegro é curto: “tem que mudar tudo”, esbravejou. Na 19ª posição após perder por 2 a 0 para a Chapecoense no último domingo, o Alvinegro vem de sua pior sequência no Campeonato Brasileiro, com cinco derrotas seguidas. Segundo o site Chance de Gol, o time de General Severiano tem 99,9% de chances de disputar a Série B em 2015.

Fonte: UOL