Em longa entrevista ao site Globoesporte.com, o novo vice-presidente de finanças do Botafogo, Luiz Felipe Novis, explicou que o clube conseguiu dar uma respirada nas contas e não descartou trazem um novo Seedorf – segundo ele, há espaço para um camisa 10 numa negociação mais ousada.

Confira os principais trechos:

RESPIRO NAS CONTAS

“Apesar de eu só ter chegado ao Conselho Executivo agora, os primeiros meses da gestão do Carlos Eduardo Pereira foram muito difíceis. Contas totalmente bloqueadas, sem recursos em caixa… O grande trabalho foi exatamente desbloquear os poucos recursos que estavam presos. Foi um ano realmente muito difícil. Eu diria que nesse segundo ano de gestão não estamos em uma situação tranquila, todos sabem que temos seríssimas limitações, mas pelo menos vivemos melhor. Hoje temos uma perspectiva. Hoje sabemos o que vai acontecer até o final do mês. No início da gestão, não sabíamos o que aconteceria no dia seguinte. Hoje temos uma visão maior do que podemos ter, do que podemos gastar. A melhoria foi significativa. Deu para dar uma respirada.”

NOVO CAMISA 10

“O Botafogo realmente tinha o interesse no Alex, mas ele prefere continuar no Inter. Vida que segue. É possível que ainda surja um camisa 10. A qualquer momento pode aparecer. Não há nada fechado. Mas há uma margem ainda para investir.”

CASO SEEDORF

“Eu, particularmente, concordo com a tese do nosso presidente. É óbvio que o Seedorf trouxe vantagens para o Botafogo e o colocou na mídia internacional. Mas o planejamento não foi até o final. Chegou a um ponto que ele se esgotou rapidamente. Aproveitamos muito pouco o que o Seedorf poderia ter trazido para o clube em termos de projeção e marca de receita. A ideia foi boa, mas a execução foi curta. Poderia ter sido muito melhor. Tivemos um gasto significativo, mas não houve uma contrapartida, com receitas. É uma ideia boa, arrojada, e acho que o Botafogo tem que pensar grande em outra oportunidade, se houver. Mas tem que ser um trabalho com um prazo maior para ter o retorno no investimento.”

NOVO INVESTIMENTO ESTILO SEEDORF

“Não está descartado. Mas se vier, vamos fazer um trabalho que não foi feita na época do Maurício Assumpção. Com uma garantia de que vamos usufruir mais das receitas que um jogador desse porte pode trazer. Se tivéssemos ganho uma Libertadores com ele, seria diferente. Mas não ganhamos. Ganhamos um Carioca. Foi legal e tudo, mas não fecha a conta.”

Fonte: Globoesporte.com