O Departamento Jurídico do Botafogo analisou a venda de Dória ao Olympique de Marseille, da França, e descobriu que a antiga diretoria não colocou uma cláusula de multa contratual ou de pagamento de vencimento antecipado. Por esse motivo, o clube não pode cobrar o valor na íntegra de 6 milhões de euros. O Alvinegro só pode cobrar parcela por parcela (são quatro parcelas: julho de 2015, julho de 2016, dezembro de 2016 e julho de 2017).

A cada vencimento de parcela, o Botafogo tem que pagar o valor de 5 mil francos-suiços (equivalente a 18 mil reais) e pedir à FIFA a cobrança do recebimento. A estimativa do jurídico do clube é que a primeira parcela só seja paga em 2016. Ou seja: o Botafogo não recebe nenhum valor neste ano.

Fonte: Super Rádio Tupi