O presidente do Botafogo, Carlos Eduardo Pereira, surpreendeu jornalistas ao aparecer na sala de imprensa do Engenhão. Ele falou sobre a situação com o técnico Jair Ventura, a insatisfação em relação aos pagamentos e possíveis reforços.

Como já havia adiantado ao EXTRA, o treinador disse que é normal um treinador pedir reforços e que todos fazem isso. Quando perguntado se o tom de Jair era comum, o dirigente disse que o técnico estava expressando uma frustração após o resultado e criticou o árbitro da partida contra o Coritiba, que terminou em empate por 2 a 2 e teve dois pênaltis contra o Alvinegro.

– A arbitragem teve uma interferência direta, a gente sabia que poderia ter vencido tranquilamente, então acho que todo esse clima pesou para ele e para todos nós. Falar com vocês após um momento desses é normal. Eu vi como um desabafo de alguém que, como nós, padeceu na mão de um árbitro sem condições – disse o dirigente, que ainda completou:

– E o Botafogo apresentou ontem um novo protesto porque nós estamos muito preocupados com a qualidade da arbitragem e não podemos seguir nesse caminho. Acho que foi um momento de muito inconformismo por uma vitória ser levada por falta de critério. Nunca vi um árbitro decretar tempo técnico aos 20 do segundo tempo antes de nós cobrarmos um escanteio. Demonstra que é uma pessoa preocupada em administrar o jogo para que ele fluísse de certa forma. É o tipo de coisa que a gente não pode ter – falou o cartola.

 

Fonte: Extra Online