O julgamento do pedido do Botafogo pela impugnação da derrota para o Palmeiras ganhou novos capítulos nesta sexta-feira. O relator Decio Neuhaus solicitou à CBF (Confederação Brasileira de Futebol) o relatório do VAR na partida, incluindo áudio e imagem.

Assim, o julgamento no STJD (Superior Tribunal de Justiça Desportiva), que poderia ocorrer na próxima semana, terá de ser adiado. Existe a possibilidade de que ocorra no dia 18 de junho, em Salvador.

O Presidente do STJD, Paulo César Salomão Filho, determinou que a partida entre Botafogo x Palmeiras tenha seu resultado temporariamente anulado pela CBF (Confederação Brasileira de Futebol). O clube Alvinegro alega erro de direito e pede a anulação do confronto, que será julgada pelo órgão.

A equipe carioca se baseia na alegação de que a partida já havia sido reiniciada no momento em que o árbitro Paulo Roberto Alves Júnior decidiu acatar a recomendação do VAR e ir ver no monitor o lance que culminou na marcação de pênalti em Deyverson e, por consequência, no único palestrino no jogo.

A regra 5 da FIFA e o protocolo 8.12 do VAR elucidam que a decisão do juiz de campo não pode ser alterada pelo vídeo após a bola ser recolocada em jogo. O procurador-geral do STJD, Felipe Bevilacqua, porém, ressaltou que, mesmo no caso de um erro de direito, será julgada a relevância do caso e, até mesmo o fato de o árbitro ter supostamente acertado na decisão será levado em conta.

Confira o despacho feito por Decio Neuhaus:

“Tendo em vista o Workshop realizado pela Procuradoria em 06/06/2019 e tomando conhecimento dos procedimentos adotados no VAR, requeiro que seja oficiado a CBF, determinando o envio de todos os relatórios do VAR – inclusive gravações de áudio e imagem dos árbitros no prazo de 48 horas.

Em face desta decisão e também acolhendo pedidos do Impugnante, retiro processo de eventual pauta no dia 13/06/2019.

Quando marcado o julgamento, seja intimado para comparecer a arbitragem de campo e do próprio VAR”.

Fonte: ESPN.com.br