Nem todo esforço é suficiente para o Botafogo escapar da queda. Antes mesmo de ir a campo, domingo, contra o Santos, os alvinegros já podem voltar para a Segunda Divisão. Na dependência de um alinhamento de resultados para permanecer vivo, o time vai passar a semana assombrado pelos 54% de risco de cair ainda no sábado, segundo as contas do matemático Tristão Garcia.

Com o desmembramento dos jogos, Palmeiras e Vitória fazem a abertura da rodada, no sábado. O primeiro visitará o Internacional, no Beira Rio. Já o Rubro-negro vai a Manaus encarar o Flamengo. Para não dormir rebaixado, o Botafogo precisa que os paulistas percam e que os baianos não vençam.

— São nove combinações possíveis de resultado nestes dois jogos. Destas, apenas duas interessam para o Botafogo: derrotas dos dois concorrentes diretos, ou uma derrota do Palmeiras e um empate do Vitória — explicou o matemático.

Ainda que escape da queda no sábado, o Alvinegro seguirá na corda bamba. Vale lembrar que, após a derrota para a Chapecoense, o time chegou aos 99% de risco de terminar o campeonato rebaixado. A esperança nunca esteve tão próxima do fim.

— Esses 54% são até pequenos, tendo em vista que só duas de nove combinações interessam para o Botafogo. O que salva é que, por serem jogos com mando de campo dos adversários, estas combinações são justamente as mais prováveis. Mas a situação do Botafogo é terminal — completou Tristão.

Fluminense torce pelo Cruzeiro

O adjetivo empregado para definir o momento do Botafogo não se repete no caso do Fluminense. Mas o Tricolor está longe de desfrutar de um momento tranquilo. Com apenas 3% de chance de classificação para a Libertadores, o Tricolor torce pelo título do Cruzeiro na Copa do Brasil. Com isso, o G-4 vira G-5 e as chances do time das Laranjeiras aumentam. É dura a vida do torcedor carioca neste fim de ano.

 

Editoria de arte do Extra


Fonte: Extra Online