A prática não é mais novidade no Botafogo. A janela internacional entre julho e agosto promove um verdadeiro desmanche no clube. Para esta temporada, a previsão é de nova debandada. Lodeiro, Gabriel, Dória e até mesmo Jefferson estão entre os nomes mais ventilados para deixar o clube. Recém-chegado, Emerson Sheik critica a prática e diz que o Alvinegro precisa se reforçar para a disputa do Brasileiro.

Preocupado com a situação do Botafogo, o atacante fez uma alerta. Segundo ele, o time precisa focar em sair da delicada situação no Campeonato Brasileiro – apenas uma vitória em cinco jogos – para que não tenha que ficar preocupado com rebaixamento mais próximo do fim da temporada.

“O assunto [desmanche] não foi abordado na época da minha contratação. Quem acompanha o futebol brasileiro, sabe que ao longo da temporada se perde jogadores. No meu ponto de vista, não liberaria ninguém, mas é a direção quem decide, não tenho nada a ver com isso. Mas reforçaria ainda mais o time e tentaria fazer a manutenção  do atual elenco. Já saiu Renato, Lodeiro pode sair. Farão falta. Precisamos de reforços para segundo semestre, até porque já está provado que clube grande cai também”, disse o atacante.

Apesar da declaração, Emerson Sheik diz enxergar qualidade no atual elenco do Botafogo. Para ele, o Alvinegro tem mais time, inclusive, que o Corinthians de 2011 – campeão do Brasileiro naquela temporada. Segundo o atacante, resultados passados e fatores extracampo tem mexido com o emocional dos atletas, prejudicando a busca por resultados positivos.

“Estávamos conversando quando cheguei que o elenco é melhor que o Corinthians de 2011. Era um time no papel muito abaixo do que esse Botafogo. Mas sabemos que futebol é mais que isso. Não adianta só bons nomes. Clube foi muito feliz na contratação do Mancini. Os atletas o respeitam absurdamente em pouco tempo. Ele tem inteligência natural e visão diferente. O Botafogo tem grupo qualificado e já começa pelo comando. Por alguns motivos dentro e fora de campo, tem tido resultados negativos. Eliminação da Libertadores pesou, assim como o Carioca, que não foi legal. Isso tudo tem desgastado um pouco e mexido com a cabeça dos atletas. Grupo é qualificado e pode ir longe, mas precisa resgatar seus valores e ficar bem de cabeça”, finalizou.

O Botafogo só voltará a campo no dia 21, quando visitará o Grêmio, no Alfredo Jaconi, em Caxias do Sul. Até lá, o Alvinegro se prepara com treinamentos e muito bate-papo. O clube soma apenas quatro pontos no Campeonato Brasileiro, após cinco jogos disputados.

Fonte: UOL